Seguidores

quarta-feira, 31 de maio de 2017

Xochiquetzal, a deusa guardiã das prostitutas


Defensora da liberdade sexual das mulheres, é representada como uma figura jovem e forte! 

Na mitologia asteca, existe uma deusa padroeira da sexualidade feminina e protetora das prostitutas. De acordo com a lenda, Xochiquetzal, amante do deus da chuva, foi cruelmente violentada por Tezcatlipoca, o deus negro. Por isso, ela decidiu usar seu poder para cuidar das jovens que exerciam livremente sua sexualidade. 

Retratada como uma mulher jovem e forte, adornada com flores e penas, Xochiquetzal é guardiã do prazer e da fertilidade. 

Outras correntes a representam como a encarnação da tentação sexual, uma jovem que desvia os homens da virtude com sua voluptuosidade e predisposição ao prazer sem compromissos. 

Os rituais em sua homenagem incluíam banhos coletivos, nos quais as mulheres ingeriam rãs e cobras vivas para recuperar sua potência sexual. Atualmente, ela é invocada para pedir beleza, força e prazer. As trabalhadoras sexuais também solicitam sua proteção, já que ela é uma defensora da liberdade sexual. 

No México, existe até uma casa de repouso para trabalhadoras sexuais que leva seu nome. 



Imagem: Shutterstock

Fonte

Sua partilha é muito importante e nos ajuda a continuar criando conteúdo. COMPARTILHE! Clica logo ali mais abaixo. Obrigado!

URGENTE: Jesus Extraterrestre – NASA confirma radiação no Santo Sudário



O Sudário de Turim ou Santo Sudário é uma peça de linho que mostra a imagem de um homem que aparentemente sofreu traumatismos físicos de maneira consistente com a crucificação. O que a NASA descobriu deixo a comunidade científica chocada!


Primeiro descobre-se radiação emanada de um corpo no qual o Santo Sudário esteve envolto, após de que este corpo levitou e fez de sua imagem um negativo no pano, então com certeza a NASA teve total interesse naquele homem crucificado há mais de dois mil anos atrás…






Fonte

Sua partilha é muito importante e nos ajuda a continuar criando conteúdo. COMPARTILHE! Clica logo ali mais abaixo. Obrigado!

Nasa anuncia missão sem precedentes que vai ‘tocar o Sol’


A Parker Solar Probe será primeira a chegar tão perto da estrela, a "apenas" 6 milhões de quilômetros. Sonda pretende revolucionar conhecimento sobre o Sol

Ilustração do Solar Probe Plus que ficará a cerca de 6 milhões de quilômetros do Sol, a maior aproximação já feita de nossa estrela. (Johns Hopkins University Applied/Divulgação)
A Nasa anunciou nesta quarta-feira os detalhes de uma missão que irá ‘tocar o Sol‘. A sonda, programada para ser lançada entre 31 de julho e 19 de agosto de 2018, será a sonda a chegar mais próxima da estrela, a cerca de 6 milhões de quilômetros — quase dez vezes mais perto do Sol que Mercúrio, primeiro planeta do sistema solar. A sonda Parker Solar Probe pretende revolucionar o conhecimento sobre o Sol, fornecendo dados inéditos sobre sua atividade. A missão tem também o objetivo de contribuir para a previsão de grandes eventos climáticos espaciais com impacto na Terra, como as tempestades solares, que representam grandes riscos para a rede elétrica e de satélites.


O anúncio dos pormenores da missão foi feita na Universidade de Chicago, nos Estados Unidos, com a presença dos responsáveis pelo projeto. A sonda e a missão, que a princípio iriam se chamar Solar Probe Plus, foram rebatizadas em homenagem ao astrofísico Eugene Parker, que previu a a existência de ventos solares de alta velocidade — é a primeira vez que a Nasa nomeia uma sonda em homenagem a um cientista vivo. Presente à cerimônia, Parker, de 89 anos, falou sobre sua teoria sobre os ventos solares supersônicos, publicada em 1958, e fundamental para o desenvolvimento da missão.

“Estivemos na órbita de Mercúrio e fizemos coisas incríveis, mas até ‘tocarmos’ o Sol, não podemos responder a questões como a formação dos ventos solares”, afirmou Nicola Fox, cientista da Nasa. “Levamos sessenta anos para preparar a missão porque os materiais que nos permitiriam chegar até o Sol ainda não existiam. Precisamos fazer um escudo contra o calor e adoramos criá-lo. Algo que suporte o calor extremo e também as frias temperaturas da jornada é revolucionário.”

Missão que vai “tocar o Sol”


Para chegar tão perto do Sol, a sonda, de pouco menos de 700 quilos e tamanho aproximado de um carro popular, vai enfrentar temperaturas de mais de 1.377°C. A proteção do instrumento será um “escudo” fabricado com um composto de carbono desenvolvido especialmente para a missão, com 11,43 centímetros de espessura. Ele deve aguentar tanto as temperaturas escaldantes do Sol como outras temperaturas bem mais baixas, que aguardam a sonda durante a viagem até a estrela.

Durante o caminho até o Sol, que deve durar sete anos, a sonda Parker Solar Probe irá reduzir sua órbita gradualmente. Neste período, ela vai sobrevoar Vênus sete vezes para pegar “impulso”, corrigir a trajetória e chegar à menor distância do Sol, o que deve acontecer em 19 de dezembro de 2024. Neste momento, a espaçonave vai atingir incríveis 724.000 quilômetros por hora — a velocidade seria suficiente para viajar de Nova Iorque a Tóquio em menos de um minuto, segundo os cientistas — e estará quase oito vezes mais perto da estrela do que missão Helios, lançada pela Nasa e pela agência espacial da Alemanha Ocidental na década de 1970, que chegou a 43 milhões de quilômetros da estrela.

Nessa fase, um dos principais objetivos da sonda será estudar a Coroa Solar –  camada mais externa e larga do Sol com 2.100 quilômetros de comprimento. Este envoltório, visível da Terra em eclipses solares, é constituído de plasma (gás com partículas carregadas com eletricidade) e é o local de onde saem jatos de partículas em altas velocidades, conhecidos como ventos solares. São esses eventos que têm impacto nas comunicações de nosso planeta. Uma das questões que a sonda pretende investigar é a razão por que Coroa é ainda mais quente que a superfície do Sol e por que, de tempos em tempos, ela expele ventos solares.

Tempestades solares

Outro objetivo da missão é auxiliar nas previsões de eventos climáticos espacias, para evitar danos causados por alguns deles à Terra. Segundo a Academia Nacional de Ciências dos Estados Unidos, uma grande tempestade solar, como a Tempestade Carrington de 1859, pode causar dois trilhões de dólares de prejuízos só nos Estados Unidos, com o leste do país correndo o risco de ficar sem energia elétrica por até um ano. Segundo a Nasa, há 12% de probabilidade que um evento dessa magnitude realmente chegue até a Terra nos próximos dez anos.

Com o custo estimado de um bilhão e meio de dólares, a Parker Solar Probe é a esperança da agência de monitorar o Sol. A ESA (agência espacial europeia) também planeja lançar uma sonda para Sol em 2018, mas a missão deve observar o Sol de uma distância bem maior: 43 milhões de quilômetros.


Confira a animação da Nasa com a trajetória da Parker Solar Probe:


lustração da Parker Solar Probe, em sua viagem ao Sol. (Johns Hopkins University Applied/Divulgação)
Fonte

Sua partilha é muito importante e nos ajuda a continuar criando conteúdo. COMPARTILHE! Clica logo ali mais abaixo. Obrigado!

Polícia encontra móveis de jovem desaparecido no Acre e prende amigo dele


Bruno Borges sumiu em 27 de março e deixou vários livros escritos e símbolos desenhados no quarto. Delegado vê indícios de que desaparecimento foi planejado pelo jovem para divulgar as obras.

Marcelo Ferreira foi preso na manhã desta quarta-feira (31) em Rio Branco (Foto: Aline Nascimento/G1)

Polícia Civil do Acre encontrou móveis do estudante de psicologia Bruno Borges, desaparecido desde 27 de março, e prendeu um amigo dele, Marcelo Ferreira, de 25 anos, por falso testemunho. Segundo a polícia, Ferreira deve ser liberado ainda na tarde desta quarta-feira (31) após depoimento.


Antes de sumir, Bruno deixou no seu quarto apenas uma estátua de 2 metros, mensagens nas paredes e 14 livros criptografados. A polícia descobriu agora que os móveis – um rack e uma cama – estavam na casa de Mário Gaiote, outro amigo de Bruno.


O delegado Alcino Júnior afirmou ao G1 que cumpriu um mandado de busca e apreensão na casa de Marcelo Ferreira. Lá, encontrou contratos deixados por Bruno destinando parte da venda dos livros para Ferreira, Gaiote e um primo de Bruno, Eduardo Borges. Por ter omitido essa informação em depoimento anterior, o delegado decidiu prender Ferreira e interrogá-lo. Ele pode ser solto após prestar esclarecimentos.


"Ele [Marcelo Ferreira] mentiu e omitiu informações na primeira vez que foi ouvido a respeito do caso do desaparecimento do Bruno. Inclusive, ele foi responsável por retirar a cama e o rack do quarto do Bruno. Ele foi conduzido até a delegacia para ser ouvido novamente, mas, no momento, ele está preso”, disse Alcino Júnior.


Com Ferreira, a polícia também encontrou uma porção de maconha. Por essa infração, ele terá que assinar um termo circunstanciado de ocorrência.

'Plano de afastamento'

O delegado afirmou que o objetivo dos mandados judiciais era identificar indícios da localização de Bruno e também documentos que pudessem provar que o desaparecimento foi um plano bolado pelo estudante.


"No dia que o Bruno some, ele foi no cartório e registra o contrato. Então, para nós fica muito contundente que não foi um desaparecimento qualquer, na verdade, foi um plano consciente de afastamento, e o contrato mostra que há prazo para divulgação desses livros, prazo para publicação, destinação de porcentagem para quem o ajudou, no caso, essas três pessoas que o ajudaram de imediato. Para nós, está muito claro isso", disse Alcino Júnior.



Segundo o delegado, os contratos garantiam cerca de 15% do dinheiro da venda e publicação dos livros para Marcelo Ferreira, outros 15% para Eduardo Borges e 5% para Márcio Gaiote.
Paredes do quarto de Bruno Borges (Foto: Reprodução/Rede Amazônica Acre)


Resposta da irmã


Gabriela Borges, irmã de Bruno, escreveu no Facebook nesta quarta que a família já sabia do contrato sobre direitos dos livros.


"Desde o dia do desaparecimento soubemos do contrato, e isso nunca nos disse muita coisa a respeito. Até porque, para que os planos do Bruno deem certo, ele precisa de dinheiro. Afinal, não dá pra construir hospitais e ajudar quem precisa só com amor no coração. Então nem comecem com nhenhenhe!!!", disse ela.


Segundo ela, estão querendo denegrir a imagem do irmão. "Qual o problema ele fazer um contrato para ajudar amigos que o ajudaram? [...] Quem conhece o Bruno sabe exatamente do que passa em seu coração e qual sua verdadeira intenção com a publicação da sua obra, que por sinal, é muito interessante."


Gabriela afirmou ainda que em breve a família fará o lançamento do primeiro livro.
Resposta de Gabriela Borges, irmã do jovem desaparecido no Acre, sobre a descoberta de um contrato sobre a venda dos livros deixados pelo rapaz (Foto: Reprodução/Facebook)


Relembre a história

A última vez que os parentes viram Bruno foi durante um almoço em casa. Após a refeição, todos saíram, menos Bruno. Horas depois, o pai dele retornou e não o encontrou mais na residência.


No quarto do rapaz, a família achou uma estátua do filósofo Giordano Bruno (1548-1600), vários escritos pelas paredes e 14 livros criptografados, dos quais – segundo a família – cinco já foram decodificados. Não havia nenhum móvel ou objeto pessoal de Bruno.


A retirada dos móveis, as inscrições na parede, assim como a chegada da estátua, ocorreram em um período de pouco mais de 20 dias, período em que o quarto ficou trancado e os pais viajavam de férias.


O artista plástico Jorge Rivasplata, autor da estátua, afirmou que entregou o objeto ao jovem no dia 16 de março. Pelo artefato, o artista disse que recebeu inicialmente R$ 7 mil e, em seguida, mais R$ 3 mil. Quem custeou a obra foi o primo de Bruno, o médico oftalmologista Eduardo Borges de Velloso Viana. Ele relatou que transferiu R$ 20 mil para conta de Bruno, mesmo sem saber detalhes do projeto ao qual o jovem se dedicava.
Bruno Borges deixou 14 livros criptografados (Foto: Reprodução/Rede amazônica Acre)


Livros criptografados


Segundo a família, os livros tratam de ciência, filosofia, ocultismo e física quântica. O estudante teria recebido uma “missão” para começar a escrever os 14 livros, segundo o amigo de infância Thales Vasconcelos, de 24 anos, que o ajudou em um dos exemplares. Apesar de não ter se envolvido na obra inteira, o amigo contou que trabalhou no livro 13 – intitulado “Ensaio sobre as perguntas sem resposta”.


Nessa obra, conforme Vasconcelos, Bruno aborda questões normalmente feitas durante a infância: “Quem sou eu? Qual o sentido da vida? Há um Deus?”. O amigo afirmou que Bruno falava em projeção astral, ou seja, que conseguia se concentrar e fazer com que o espírito se separasse do corpo, podendo “viajar” em outras dimensões. Um áudio obtido pelo Fantástico confirmou as declarações de Bruno.


Outro amigo que disse ter ajudado Bruno com o projeto foi Márcio Gaiote. Segundo ele, o estudante de psicologia tinha o desejo de ficar isolado e viver em uma caverna. Bruno fazia jejum e meditação para conseguir acessar o mundo das ideias, relatou Gaiote em entrevista ao G1, em 11 de abril. “O Bruno emagreceu muito nos últimos dias para concluir o projeto. Mas, ele não me deu nenhuma outra informação para que eu possa dizer o que era o projeto."


A família ainda não divulgou nenhum trecho escrito pelo acreano. O delegado Fabrizzio Sobreira afirmou em 10 de abril que os amigos que ajudaram Bruno teriam feito um pacto de sigilo para que objetivo real do projeto não fosse revelado.


"Pelo que nós entendemos na investigação, existia entre eles um pacto de não revelar o projeto de Bruno. Então, nós também não podemos forçar as pessoas que passam pela delegacia a falarem aquilo que não querem, mesmo sob pena de cometer crime de falso testemunho. Mas, eles não são obrigados a expor o pacto que possivelmente existiu", afirmou à época.

Por Aline Nascimento
Fonte


MAIS SOBRE O ASSUNTO:

Desaparecimento misterioso de Jovem em Rio Branco gera especulações de rituais

Garoto desaparece no Acre e deixa estátua de 20 mil reais e mensagens de ocultismo

Jovem deixou 14 livros escritos à mão e criptografados antes de sumir, diz mãe

Descriptografado: hacker revela página escrita por jovem que sumiu no Acre

Giordano Bruno: conheça o pensador admirado pelo jovem que desapareceu no Acre

Escultor diz que jovem desaparecido no Acre é a reencarnação do Filósofo Giordano, morto em 1600

Jovem que sumiu no Acre deixa imagem enigmática do Cicada 3301

Quem foi Giordano Bruno e o que ele tem a ver com o caso do Acre

Goianos usam fotos de quarto para decifrar livros de jovem que sumiu no Acre

URGENTE: O misterioso desaparecimento de Bruno Borges e a misteriosa relação com extraterrestres que esta repercutindo o mundo !! (A Verdade)

Bruno Borges: 10 mistérios sobre o estudante que sumiu no Acre

Criptografia: a linguagem cifrada do Egito antigo até o menino do Acre

Escultor crê que jovem seja reencarnação de filósofo e tenha completado a obra dele

Amigos envolvidos em projeto de jovem sumido no Acre fizeram pacto de sigilo, diz delegado

Jovem desaparecido no Acre teria desejo de viver isolado em caverna, relata amigo

Em áudio, jovem do Acre conta que conseguia sair do próprio corpo; ouça

Família de Bruno Borges já decifrou três dos quatorze livros deixados


Sua partilha é muito importante e nos ajuda a continuar criando conteúdo. COMPARTILHE! Clica logo ali mais abaixo. Obrigado!

Por que o Canadá quer que a Igreja Católica peça desculpas a 150 mil crianças

GETTY IMAGES - Meninos foram separados de sua família para forçar sua incorporação à sociedade canadense

Quando criança, Joseph Maud fazia xixi na cama. A reação da freira a cargo de seu dormitório diante do problema era obrigá-lo a esfregar o rosto nos lençóis sujos.

"Era muito degradante, humilhante, porque eu estava num dormitório com 40 meninos. Choro até hoje quando penso nisso. Mas a dor maior foi estar separado dos meus pais, primos e tios", disse Maud à BBC, em 2015, ao lembrar a traumática experiência vivida na década de 1960.


Ele foi um dos 150 mil meninos indígenas que, entre 1840 e 1996, o governo do Canadá separou à força de suas famílias e enviou a internatos gerenciados pela Igreja Católica.

Os pequenos eram proibidos de falar seu próprio idioma ou praticar sua cultura. Não eram decisões casuais: o objetivo era forçar a incorporação à sociedade canadense, de maioria anglo-francófona.

Mas de seis mil crianças e adolescentes morreram nessas escolas. Muitos sofreram abusos emocionais, físicos e sexuais, segundo um comunicado divulgado em 2015 pela Comissão da Verdade e Reconciliação do Canadá (CTR, na sigla em inglês), que entrevistou mais de sete mil pessoas sobre o dia a dia nas instituições.

Pedido formal
Em 2008, o governo canadense se desculpou com sobreviventes pelas experiências sofridas. E na segunda-feira, o primeiro-ministro do Canadá, Justin Trudeau, pediu ao papa Francisco que fizesse o mesmo.

"Falei a ele sobre o quão importante é para os canadenses avançar numa reconciliação real com os indígenas e destaquei como ele poderia ajudar ao pedir desculpas", disse Trudeau a repórteres logo depois de seu encontro com o papa, no Vaticano, como parte de sua viagem à Itália para a cúpula do G7.


Trudeau ainda lembrou que Francisco fez gesto semelhante por maus-tratos sofridos pelas comunidades indígenas na América do Sul durante a era colonial.
Joseph Maud contou à BBC sobre sua dura experiência em internato na década de 1960

O Vaticano não comentou o pedido do premiê, mas confirmou que Francisco teve uma conversa "cordial" durante 36 minutos com o mandatário canadense, e que o diálogo "focou em temas de integração e reconciliação, além de liberdade religiosa e questões éticas".


O CTR qualifica o ocorrido como "genocídio cultural" e recomenda que a Igreja Católica faça o pedido formal de desculpas por sua parcela de culpa na direção das escolas.

Segundo o documento, as medidas eram parte de uma estratégia para incorporar os povos indígenas à sociedade canadense contra sua vontade.

E acrescenta que "o governo do Canadá aplicou esta política de genocídio cultural porque desejava se afastar das obrigações legais e financeiras com os povos indígenas e obter o controle sobre suas terras e recursos".

Outros pedidos
Desculpas semelhantes foram emitidas pelas igrejas Anglicana, Presbiteriana e Unida (evangélica), que juntamente à Igreja Católica e ao governo do Canadá ajudaram a gerenciar os internatos.

Em 2009, o então papa Bento 16 expressou "tristeza" pelos abusos cometidos no Canadá.



E em 2015, junto com a divulgação do relatório da CTR, Trudeau prometeu aos sobreviventes que trabalharia pela reconciliação do Canadá com os povos indígenas.
ETTORE FERRARI/AFP - Trudeau quer que Francisco faça um pedido formal de desculpas em nome da Igreja


Sua partilha é muito importante e nos ajuda a continuar criando conteúdo. COMPARTILHE! Clica logo ali mais abaixo. Obrigado!

MADEIRA PETRIFICADA (Wood Opal) - Raro fóssil precioso de madeira de Virgin Valley, Nevada



Este é um espécime grande, ardente e raro de madeira fossilizada de óleos preciosos fora da época do Mioceno (20 M.Y.A.), e vem da famosa área de Opal Valley Virgin em Humbolt County, Nevada. Possui uma grande seção intacta de madeira fossilizada que foi substituída por um Ópalo precioso "Mel e Geléia". Não se engane, esta peça é uma qualidade de jóia rara que exibe todas as cores do arco-íris em toda a seção grande.





Sua partilha é muito importante e nos ajuda a continuar criando conteúdo. COMPARTILHE! Clica logo ali mais abaixo. Obrigado!

CHINA REVELA QUE UM POSTO AVANÇADO E UMA FÁBRICA DE MINERAÇÃO ESTRANGEIRA ESTÃO OPERANDO NA LUA


Já se perguntou por que ninguém pôs os pés na Lua por décadas? E por que não existe um posto avançado permanente já estabelecido lá? É porque a Lua não é um corpo celestial viável para aproveitar, ou talvez porque todos os acima mencionados já estão acontecendo, mas não estamos sendo informados sobre isso?

A resposta a essas perguntas pode ser mais fácil do que a primeira antecipada, mas complexa ao mesmo tempo. O Dr. Michael Salla apontou que existe um complexo extraterrestre industrial militar (MIEC) na superfície do nosso "satélite natural", e há uma forte possibilidade de um regime alienígena atualmente operando na Lua em conjunto com humanos.


Para sustentar suas reivindicações e as de muitos outros, os chineses lançaram uma foto intrigante do que parece ser um complexo artificial que opera na superfície lunar. A imagem representa mais uma confirmação das operações secretas levadas a cabo lá, e também pode revelar que o governo chinês esteve em contato com visitantes do outro mundo. Isso, por sua vez, também explicaria por que a China vem investindo massivamente em radiotelescópios.

O seguinte relatório trará mais adiantamento nesta questão:


"Foi me enviado algumas fotos por uma fonte que afirma que a China estará lançando imagens do Hi Res. Tomadas pela órbita de lua Chang'e-2, que mostram claramente edifícios e estruturas na superfície da lua. Ele também afirma que a NASA bombardeou deliberadamente áreas importantes da Lua em um esforço para destruir artefatos e instalações antigas.

As imagens ainda não divulgadas mostram claramente as crateras de impacto nuclear e a construção de detritos causados ​​por explosões em um esforço da NASA para destruir a verdade. A China está se movendo em direção à divulgação completa da realidade extraterrestre, se essas imagens e futuras forem verificadas de forma genuína, então a NASA deve ser investigada por fraude e traição. A China lançará todos os dados e imagens do Chang'e-2 nas próximas semanas e meses, espero que este seja o início de uma nova era ".

Há uma chance de os governos mundiais terem um pacto secreto para explorar a lua pelos seus minerais. Este pacto pode ser assinado por outras espécies ET que residem no Universo, o que poderia explicar por que essa aliança tem caráter secreto. No entanto, uma vez que a ganância é um traço comum entre os seres humanos, não deve demorar até que alguém seja excluído desta aliança e, eventualmente, divulgar esse projeto secreto para a humanidade.

Inúmeros rumores falam de uma base alienígena localizada no lado escuro da lua - o lado que nunca chegamos a ver, e não é segredo que, em 2009, a NASA bombardeou publicamente uma parte da lua por razões pouco claras. Outras imagens vazadas provenientes da sede da NASA revelam diferentes estruturas encontradas lá que provavelmente serão de natureza artificial.

Entre as pessoas mais conhecidas para falar desta conspiração da Lua, Milton Cooper, um oficial de inteligência naval que revelou que a US Navy Intelligence Community conhece a base alienígena. O termo usado para descrevê-lo é "Luna", e de acordo com Cooper, seu principal objetivo é minar o metro para certos materiais. Ele também fala de um enorme navio-mãe encontrado nas proximidades da lua usado pelos alienígenas para armazenar materiais e também viajar para a Terra em pequenos "pires voadores" encontrados no navio principal.

"LUNA: A base alienígena no lado oposto da Lua. Foi visto e filmado pelos astronautas do Apollo. Uma base, uma operação de mineração usando máquinas muito grandes e a nave alienígena muito grande descrevendo nos relatórios de avistamentos, pois as navios-mãe existem lá ", revelou Milton Cooper.


Então, é possível que o que os chineses revelaram é na verdade uma pequena fração da instalação de operações de mineração chamada Luna? Afinal, ele se assemelha fortemente aos dispositivos de perfuração usados ​​por nossa própria espécie, e não há ninguém para desprezá-lo como sendo uma formação natural.

TRADUÇÃO: ::UNIVERSO CÉTICO::


Sua partilha é muito importante e nos ajuda a continuar criando conteúdo. COMPARTILHE! Clica logo ali mais abaixo. Obrigado!

A incrível história do brasileiro chamado de louco pelos vizinhos por plantar a própria floresta

GIBBY ZOBEL - Prestes a completar 84 anos, Antonio Vicente orgulha-se de ter plantado a própria floresta

Antonio Vicente era chamado de louco pelos vizinhos

Afinal, quem compraria um pedaço de terra a 200 km de São Paulo 
para começar a plantar árvores?


"Quando comecei a plantar, as pessoas me diziam: 'você não viverá para comer as frutas, porque essas árvores vão demorar 20 anos para crescer'", conta Vicente ao repórter Gibby Zobel, do programa Outlook, do Serviço Mundial da BBC.

"Eu respondia: 'Vou plantar essas sementes, porque alguém plantou as que estou comendo agora. Vou plantá-las para que outros possam comê-las."

Vicente, prestes a completar 84 anos, comprou seu terreno em 1973, uma época na qual o governo militar oferecia facilidades de crédito para investimentos em tecnologia agrícola, com o objetivo de impulsionar a agricultura.

Mas sua ideia era exatamente a oposta.
Criado em uma família numerosa de agricultores, ele via com preocupação como a expansão dos campos destruía as fauna e flora locais, e como a falta de árvores afetava os recursos hídricos.

"Quando era criança, os agricultores cortavam as árvores para criar pastagens e pelo carvão. A água secou e nunca voltou", explica.

"Pensei comigo: 'a água é o bem mais valioso, ninguém fabrica água e a população não para de crescer. O que vai acontecer? Ficaremos sem água."


As florestas são fundamentais para a preservação da água porque absorvem e retém esta matéria-prima em suas raízes. Além disso, evitam a erosão do solo.
GIBBY ZOBEL - A primeira árvore que Vicente plantou foi uma castanheira

Recuperação da floresta
Quando tinha 14 anos, Vicente saiu do campo e passou a trabalhar como ferreiro na cidade.


Com o dinheiro da venda de seu negócio, pôde comprar 30 hectares em uma região de planície perto de São Francisco Xavier, distrito de 5 mil habitantes que faz parte de São José dos Campos, no interior de São Paulo.

"A vida na cidade não era fácil", lembra ele.

"Acabei tendo de viver debaixo de uma árvore porque não tinha dinheiro para o aluguel. Tomava banho no rio e vivia debaixo da árvore, cercado de raposas e ratos. Juntei muitas folhas e fiz uma cama, onde dormi", diz Vicente.

"Mas nunca passei fome. Comia sanduíches de banana no café da manhã, almoço e jantar", acrescenta.

Após retornar ao campo, começou a plantar, uma por uma, cada uma das árvores que hoje formam a floresta úmida tropical com cerca de 50 mil unidades.

'Nadando contra a corrente'
Vicente nadava contra a corrente: durante os últimos 30 anos, em que se dedicou a reflorestar sua propriedade, cerca de 183 mil hectares de mata atlântica no Estado de São Paulo foram desflorestados para dar lugar à agricultura.

Segundo a Fundação Mata Atlântica SOS e o Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais), a mata atlântica cobria originalmente 69% do Estado de São Paulo.


Hoje, a proporção caiu para 14%.
SPL - Depois de ter diminuído, ritmo de desmatamento voltou a crescer no Brasil

E, ainda que esteja distante do pico de 2004, quando 27 mil hectares foram destruídos, o ritmo de desmatamento voltou a aumentar.

Entre agosto de 2015 e julho de 2016, por exemplo, foram destruídos 8 mil hectares de floresta - uma alta de 29% em relação ao ano anterior e o nível mais elevado desde 2008, segundo dados do Inpe.

Animais e água
Um quadro pendurado na parede da casa de Vicente serve de lembrança das mudanças que ele conseguiu com seu próprio esforço.

"Em 1973, não havia nada aqui, como você pode ver. Tudo era pastagem. Minha casa é a mais bonita de toda essa região, mas hoje não se pode tirar uma foto desse ângulo porque as árvores a encobrem, porque estão muito grandes", brinca Vicente.

Com o replantio, muitos animais reapareceram.

"Há tucanos, todo tipo de aves, pacas, esquilos, lagartos, gambás e, inclusive, javalis", enumera.

"Temos também uma onça pequena e uma jaguatirica, que come todas as galinhas", ri.


O mais importante, contudo, é que os cursos de água também voltaram a brotar.


Quando Vicente comprou o terreno, só havia uma fonte. Agora, há cerca de 20.


Sua partilha é muito importante e nos ajuda a continuar criando conteúdo. COMPARTILHE! Clica logo ali mais abaixo. Obrigado!

7 coisas que você precisa saber sobre João Doria


Todas as informações contidas neste artigo são públicas e contém links e fontes que podem ser pesquisados através do Google. 


Bill Gates é um dos grandes empreendedores americanos e todo mundo sabe o que a empresa dele produz. João Doria, também é tido como um dos “grandes empreendedores do Brasil”, mas nós não sabemos exatamente o que suas empresas produzem. Sendo assim fomos pesquisar para saber qual é o “Windows” do “Grupo Doria”,  qual é o grande produto que alavancou o nome de Doria para o panteão do empreendedorismo nacional e por sua vez à prefeitura de São Paulo.

Descobrimos coisas muito interessantes sobre o prefeito. Confira abaixo!

1 – O SITE DO GRUPO DORIA AINDA ESTÁ EM CONSTRUÇÃO


Com a rotina corrida de acordar cedo pra varrer as ruas de São Paulo,  João Doria talvez ainda não tenha conseguido tempo útil para delegar que uma equipe termine o site do seu “grupo empresarial”. De qualquer forma, o site em construção hospedado sob o endereço https://www.grupodoria.com.br/ nos deu uma pista para nossa segunda descoberta.

2 – SUA PRINCIPAL “EMPRESA”,  LIDE “GLOBAL” POSSUI UNIDADES EM 15 PAÍSES, MAS AINDA NÃO TEM SITE EM INGLÊS.

Pelo site oficial do Grupo Doria nós não descobrimos exatamente o que suas empresas fazem, então seguimos para o site indicado, que parece não ser exatamente de uma empresa, mas de um “grupo de empresários”, o LIDE “uma organização de caráter privado, que reúne empresários em diversos países.” diz a publicação.  O grupo LIDE se diz “GLOBAL”, diz ter atuação em diversos países, mas ainda não possui um site em inglês. Você conhece alguma empresa ou entidade com atuação global que não tenha ao menos um website em inglês? Nós também não, mas se encontrar indique lá nos comentários.  Site:  https://www.lideglobal.com/


A curiosidade só aumentou e isso nos levou para o item a seguir.

3 – ELE VIAJA EM UM JATO PRÓPRIO QUE NÃO FOI DECLARADO AO TSE.

Pesquisando as últimas notícias sobre o prefeito, descobrimos na coluna da jornalista Mônica Bergamo na Folha de São Paulo,  que ele anda viajando pelo mundo em seu jato particular. Diz a coluna: “O prefeito de São Paulo, João Doria, decidiu viajar pelo mundo, mesmo a trabalho, em seu próprio jato particular. (…)  Doria partiu em seu Legacy 650, de preço estimado em US$ 30 milhões, para visitar o papa Francisco em Roma. (…)  O jato, da Embraer, tem o prefixo PR-JDJ –as iniciais de João Doria Junior.”

No site da ANAC, descobrimos que o avião está em situação de alienação fiduciária e pertence à DORIA ADMINISTRACAO DE BENS LTDA,  que declarou um patrimônio de 34 milhões ao TSE.  O jato modelo “Embraer Legacy 650” está avaliado em aproximadamente R$ 90 milhões (US$30 milhões)

Todos os bens da declaração ao TSE somam 179 milhões e você pode acessá-la aqui:
http://divulgacandcontas.tse.jus.br/divulga/#/candidato/2016/2/71072/250000004975/bens


Só o valor do jato representa metade de todo o valor declarado, o que nos levou a nos levou pesquisar e chegar ao próximo item.




4 – SEGUNDO MATÉRIA DO ESTADÃO, ELE TAMBÉM NÃO DECLAROU 2 APARTAMENTOS EM MIAMI, UM DELES EM NOME DE UMA OFF-SHORE REGISTRADA PELA MOSSAK FONSECA, AQUELA DO PANAMA PAPERS

O apartamento também não declarado, vale US$ 11,2 milhões e fica em uma área nobre de Miami. Segundo a matéria do Estadão, o prefeito ainda possui um outro apartamento, também não declarado que vale US$ 243 mil e foi adquirido por meio de uma empresa offshore aberta pela Mossack Fonseca, empresa envolvida no escândalo do Panama Papers.  Ainda segundo a reportagem do Estadão a casa onde mora o prefeito foi subvalorizada na declaração de bens enviada ao TSE. O imóvel declarado por R$ 12,4 milhões, valeria ao menos 3 vezes mais.

Para os advogados de Doria, a declaração de bens à Justiça Eleitoral foi feita de acordo com a lei, mas segundo os nossos cálculos ou de qualquer um que saiba fazer contas, os bens NÃO declarados somam quase o mesmo valor do que foi declarado ou seja, Doria ocultou no mínimo 50% de todos seus bens.


Fomos pesquisar então o que fazem suas empresas para arrecadar tanto e você confere no próximo item.

5 – AS EMPRESAS DE DORIA “EMPREENDEM” EM “PARCERIA” COM O ESTADO

Os seguidores do prefeito adoram falar em “Estado Mínimo” e usam como exemplo a “gestão” e “eficiência” e principalmente o corte de gastos, e nós concordamos que o dinheiro do povo não deva ser gasto com banalidades, como as revistas de coluna social que são publicadas pela Doria Editora por exemplo.  Mas as empresas do “Grupo Doria” fazem “sucesso” em muitas “parcerias” com o Estado.  São milhões de reais gastos em publicações desconhecidas por 99% das pessoas que pagam impostos no Brasil.

Segundo matéria publicada no portal UOL, os governos tucanos repassaram R$ 10,1 milhões a empresas de Doria desde 2010, porém, nem só de verba tucana vivem as empresas de “João Trabalhador”.  Com pelos menos 7 CNPJs elas aparecem como fornecedoras de diversas empresas e órgãos ligados à governos estaduais e também em pagamentos do governo federal. Você mesmo pode pesquisar jogando os CNPJs no Google e obviamente só irá encontrar o que foi publicado em portais de transparência.

Para ajudar nessa tarefa, listamos abaixo alguns pagamentos e o nome das empresas com seus respectivos CNPJs, cada um com link para a busca do Google.

Doria Administração e Eventos LTDA  – CNPJ: 01.409.348/0001-08
É a empresa a qual está registrado o Jato Legacy 650 que não foi declarado ao TSE. Este CNPJ aparece em diversos pagamentos do governo federal no portal da transparência como nos exemplos abaixo.

Outras Despesas Correntes Outros Serviços de Terceiros – Pessoa Jurídica   = R$ 104.249,00
Aluguel de imóveis próprios (????)                                                                           = R$ 160.000,00
Doria Editora Ltda. –   CNPJ: 11.704.394/0001-85

A Doria Editora, que também não tem site nem página no Facebook, possui publicações “direcionadas a leitores exigentes”, segundo perfil publicado na plataforma Issu.  “São dezesseis revistas, destas, onze direcionadas ao mundo corporativo, economia e negócios, e cinco voltadas a estilo de vida, comportamento, gastronomia, viagens e alto luxo”, ostenta a descrição.


O CNPJ ligado a editora, aparece em diversos pagamentos, em diversas empresas e órgãos estatais como a Embratur, o Banco do Brasil, os Correios , Caixa Econômica FederalSecretaria de Comunicação do Governo de SPlista de fornecedores do Governo de Mato Grosso,  Secretaria de Comunicação do Governo da BahiaMinistério do EsporteCompanhia de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais,  e aparece também em listas de pagamentos da SECOM ( Secretaria Especial de Comunicação Social da Presidência da República) de 2011, durante o governo Dilma que comprou milhares de reais em exemplares da revista Fórum e Negócios. O site da revista está fora do ar: http://www.doriassociados.com.br/revista-forum-negocios.html
Doria Eventos Internacionais Ltda – CNPJ: 11.460.578/0001-47
Não tem site, nem em português, mas o CNPJ também aparece em pagamentos no Portal da Transparência
Doria Associados Consultoria Ltda – CNPJ: 11.448.516/0001-10
O site da empresa ( http://www.doriassociados.com.br) redireciona para o site da LIDE Global e seu CNPJ aparece como beneficiário em diversas empresas e órgãos estatais. O principal é a Agência de Desenvolvimento do Governo Paulista, Desenvolve SP.
Lide — Grupo de Líderes Empresariais –  CNPJ: 19.248.787/0001-33 
Segundo o site, que não possui versão em inglês, o Lide é um grupo de Líderes Empresariais que atua em 15 países. Seu CNPJ aparece nos pagamentos da Agência de Desenvolvimento do Governo Paulista.
D.Empreendimentos Eireli – CNPJ: 12.086.271/0001-90Uma empresa de empreendimentos que não possui website.
Max Marketing e Producoes Ltda – CNPJ: 47.837.885/0001-41
Uma empresa de Marketing que não possui website.

A “influente” página do Grupo Doria no Facebook, possui apenas 11.000 curtidas e traz em seus posts as capas das revistas da editora. Os últimos posts possuem em média menos de 20 curtidas cada.
As publicações e eventos promovidos pelas empresas de Doria parecem servir apenas para alimentar e evidenciar o circulo que envolve empresários e políticos e nos levam para o próximo item.

6 – PARA UM CACIQUE DE SEU PRÓPRIO PARTIDO, DORIA NÃO PASSA DE UM LOBISTA.

Em um artigo intitulado, Para conhecer melhor João Doria, Alberto Goldman um dos caciques do PSDB paulista, que já ocupou a vaga de vice-governador do Estado, diz o que em nossa pesquisa ficou bastante evidente: ” Dória se diz empresário.  Tem várias empresas, é verdade, e divulga em seu material de propaganda que, através delas, é um dos principais geradores de negócios do Brasil.  No entanto, como empresas de eventos, não produzem qualquer bem ou serviço diretamente, apenas estabelecem e ampliam relações entre empresários e agentes públicos (deputados, senadores, secretários, ministros, governadores), atividade lícita que se chama de lobby.”
Como exímio lobista e marqueteiro, Doria parece não dar ponto sem nó. Criou uma verdadeira máquina que marketing e eventos, cujo principal objetivo é reunir empresários e políticos e com isso, vender seus serviços para ambos. Assim chegou até a prefeitura de SP com a imagem de “empreendedor de sucesso” que criou através de muito marketing em suas próprias publicações e programas de TV, o que nos leva ao nosso último item.

7- É 100% MARKETING

Mansões, jatos, festas e tudo o que o dinheiro possa comprar, formam o imaginário do “empreendedor de sucesso”, mesmo que esse sucesso dependa das verbas gordas do Estado.  O que importa é a imagem e um homem de sucesso deve ter uma adega de vinhos cinematográfica, mesmo não sendo apreciador de vinhos. Doria construiu a dele com garrafas emprestadas do consultor de vinhos Elídio Lopes, que virou notícia quando tentou sem sucesso reaver US$ 84 mil (cerca de R$ 265 mil) em garrafas que cedeu para a adega do prefeito.
Com essa mesma receita da adega fake, Doria começou a sua campanha para presidência da república desde o primeiro dia na prefeitura de São Paulo. Vendendo a imagem do “não político” e do “empreendedor bem sucedido” em meio a maior crise de representatividade da história do Brasil, caiu como uma luva e encantou os patriotas que desfilaram com a camiseta da CBF, um dos maiores símbolos da esculhambação nacional.
Sua última jogada de marketing é a DronePol, um “sistema de monitoramento de segurança” feito através de drones. Para isso recebeu uma “doação” de 5 drones, 4 deles modelo DJI Phanton 4.  Segundo o site da prefeitura a doação dos equipamentos foi feita pela fabricante chinesa Dahua Technology e foi estimada em cerca de “R$ 650 mil” em equipamentos.   Cada drone DJI Phanton 4 custa US$ 1.500 cada, o que dá por volta de R$ 20.000.  O outro Drone, a nota da prefeitura diz ser da fabricante “Dahua Technology” cujo modelo é “Dahua Technology X820”,  mas nós não encontramos no Google nenhum drone dessa marca à venda , sendo assim não conseguimos saber onde foi diluído esse total de “R$ 650 mil”.
Para os desatentos, a ideia parece promissora e passa a imagem de que o prefeito é antenado ao que há de mais moderno. Porém, qualquer adolescente sabe para o que servem drones como o DJI Phantom por exemplo, cujo as baterias não duram mais de 28 minutos, uma autonomia de voo que serve apenas para fazer registros panorâmicos de imagens aéreas, pois as câmeras não possuem zoom. Os drones de “monitoramento de segurança” de Doria, não irão monitorar nada, poderão no máximo fazer belas imagens aéreas de SP, nada mais.
Fonte

Sua partilha é muito importante e nos ajuda a continuar criando conteúdo. COMPARTILHE! Clica logo ali mais abaixo. Obrigado!
Curta nossa Página...
Visite nosso parceiro:
Conheça nosso Parceiro: UNIVERSO CÉTICO