Seguidores

Visitas

segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

O que diz a ciência sobre casos de crianças que se lembram de vidas passadas

Tudo começa com uma espécie de desabafo. Frases como "eu costumava ser outra pessoa", ou "quando eu tinha a sua idade", são exemplos da maneira como crianças que se lembram de vidas passadas introduzem a conversa com os pais, conforme relatam os depoimentos coletados pelo site hypeness.

PECTRAL-DESIGN/ISTOCK
O que acontece após a morte? Existe uma outra vida em outro plano? Seria realmente possível reencarnar? Ainda são inúmeros os mistérios e questionamentos sobre o assunto que, mesmo sem respostas exatas, mexe com religiões e crenças bastante pessoais e nunca deixa de atiçar a curiosidade e promover interessantes debates.

Jim Tucker, professor de Psiquiatria e Ciências Neurocomportamentais da Universidade de Virginia, nos EUA é um dos principais nomes por trás de teorias que comprovariam a possibilidade de reencarnação de forma científica. Desde o início dos anos 1960 o estudioso se dedica a analisar casos de crianças que afirmam se lembrar de vidas passadas e conta com apoio da física quântica para tentar explicar o fenômeno.
As pesquisas realizadas pelo cientista apresentam alguns padrões curiosos. Foi descoberto, por exemplo, que 60% das crianças que lembram de vidas passadas são do sexo masculino e que possuem entre 2 e 6 anos de idade.
Entre elas, aproximadamente 70% relataram uma morte violenta ou não natural da vida passada e 20% afirmam ter memórias do tempo entre morte e reencarnação. Do total de crianças que lembram de vidas anteriores, 90% dizem que elas eram do mesmo sexo que são atualmente.

Hipótese científica sobre reencarnação

teoria do cientista sobre uma explicação a respeito da existência da reencarnação é baseada em quatro aspectos. Em primeiro lugar, segundo Tucker, é que a física quântica mostra que o nível mais básico do universo, eventos envolvendo suas menores partículas, como prótons e elétrons, somente acontecem uma vez que são observados.
O fato sugere que o mundo material se apresenta apenas através da consciência, e não ao contrário - ideia que, aliás, é compartilhada não somente por Tucker, mas também por um grande número de físicos quânticos.
Se a consciência cria o mundo material, então ele pode não ser dependente do mundo que existe e que a consciência pode também surgir, independentemente de um cérebro vivo. Diante da ideia, poderia ser possível concluir que a consciência pode continuar mesmo com o fim do funcionamento do cérebro e, ainda, ser ligada a outra mente, permanecendo viva em outra vida.



Fonte

Ordem de Malta está em guerra contra papa Francisco

Em um comunicado divulgado na quarta-feira, a Ordem confirmou que se nega a cooperar com a comissão de investigação nomeada pelo papa



A Ordem de Malta, uma das mais antigas da Igreja Católica, confirmou nesta semana sua oposição ao papa Francisco, em um gesto pouco comum em sua história milenar.
Em um comunicado divulgado na quarta-feira em seu site, a Ordem confirmou que se nega a cooperar com a comissão de investigação nomeada pelo papa argentino, informaram nesta sexta-feira meios de comunicação religiosos.
A entidade religiosa considera que deve “proteger sua própria soberania” diante do que considera uma ingerência do papa, que ordenou que a comissão investigasse a recente saída do ex-chanceler da Ordem Albrecht Freiherr von Boeselager.
Trata-se de mais um passo na guerra aberta lançada pela influente entidade conservadora, cujas origens remontam às Cruzadas, e que atualmente está presente em mais de 120 países administrando hospitais e ambulatórios, com 12.500 membros e 100.000 funcionários e voluntários.
O alemão Boeselager foi exonerado em 8 de dezembro do cargo que ocupava desde 2014 por ter tolerado a distribuição de preservativos a pessoas com risco de contrair o vírus da aids, explicou a imprensa católica.
“A substituição do chanceler é um ato administrativo interno da Soberana Ordem de Malta e faz parte de sua jurisdição”, recordou a instituição em um comunicado.
Apesar de a entidade ser considerada como um Estado e contar com seu próprio passaporte e corpo diplomático, para a Santa Sé continua sendo vista como uma organização religiosa que deve obediência e respeito ao papa.
A recusa de Von Boeselager de apresentar sua demissão quando solicitada pelos seus superiores, entre eles o cardeal ultraconservador americano Raymond Burke – um dos adversários internos de Francisco -, é uma das origens da controvérsia.
Burke, considerado um grande crítico do papa argentino, foi afastado do Vaticano ao ser nomeado representante do papa na Ordem de Malta e, desde então, lidera a batalha contra o pontificado de Francisco.
O cardeal faz parte do grupo que pediu a Francisco que corrija seus “erros doutrinários”, pedido ignorado até agora pelo pontífice.

Vida extraterrestre? Astrônomos detectam sinal em planeta de outra galáxia

O radiotelescópio russo Ratan-600 analisou uma estrela muito parecida com o Sol a 95 anos-luz de distância, em outra galáxia, e detectou um sinal de rádio classificado como ‘potente’ e ‘misterioso’ de um planeta que ronda essa estrela.

A reação inicial é de que poderia ser uma transmissão de inteligência extraterrestre, mas, com receio de provocar um alarme falso, os cientistas russos optaram por fazer uma análise minuciosa do que poderia ser esse fenômeno – tanto que o sinal foi recebido há mais de um ano, em 15 de fevereiro de 2015, e divulgado somente agora.

Sinal misterioso

Nikolai Bursov, que dirige a equipe de astrônomos que captou esses sinais, já deixou claro que é muito cedo para determinar a origem desse sinal.
Ele revelou detalhes técnicos: tratava-se de uma onda radiofônica que durou apenas 2 segundos, com comprimento de onda de 2,7 cm e frequência de 11 GHz (dentro da frequência usada por militares).
NIKOLAI BURSOV/RATAN-600
Para comprovar que se trataria de um sinal de inteligência extraterrestre, os cientistas repetiram os mesmos procedimentos, diversas vezes. Entretanto, o sinal não se repetiu.
A comunidade do SETI (sigla do Serviço de Inteligência Extraterrestre) deixou claro que esse sinal pode se tratar de qualquer coisa – pode ser um satélite que passou no local naquele momento, ou simplesmente a amplificação de um sinal natural.
O SETI tem uma escala que classifica descobertas desse tipo: de 0 (irrelevante) a 10 (muito potencial); este sinal recebido pelo telescópio russo atingiu escala 2.

Alienígenas mais avançados que nós

Seth Shostak, astrônomo do SETI, pensa diferente: acha que esse sinal pode, sim, dar indícios de vida alienígena.
Em entrevista à New Scientist, Shostak afirmou, inclusive, que a suposta civilização que teria emitido essa onda pode ser considerada mais avançada que a nossa. “Sua força é centenas de vezes mais que toda energia solar que chega à Terra”.
Isso, claro, tem uma explicação física. O planeta próximo dessa estrela faz o movimento de translação em um período de 40 dias (enquanto a Terra faz em 365 dias). Ou seja, está mais próximo do ‘Sol dele’ e deve ter uma temperatura média bem mais elevada que a Terra.
Por ser gasoso como o planeta Netuno, do nosso sistema solar, astrônomos o chamam de “Netuno quente”.
Outro cientista da área, Douglas Vakoch, presidente do METI International, que estuda possíveis comunicações com alienígenas, foi mais cético em relação a esse ‘sinal’. “Podemos especular o quanto quisermos sobre se há inteligência pelo cosmos”, disse Vakoch ao New Scientist. “Mas até que achemos algo interessante e façamos uma rigorosa checagem, nunca saberemos”.

Mulher que previu o ataque de 11 de Setembro fez uma previsão aterrorizante para 2017

Você certamente já ouviu falar de Baba Vanga, a mulher previu o ataque de 11 de Setembro. De nome Evangelia Pandeva Dimitrova e conhecida como “Baba Vanga” pelo mundo, ela foi uma cega mística, curandeira e vidente nascida em 1911, passando sua vida inteira na Bulgária, até que chegou a falecer em 11 de agosto de 1996.
Baba Vanga fez previsões assustadoras que envolvem Barack Obama, dizendo que o 44° presidente dos EUA seria negro e traria esperanças ao país. Ela disse que este seria o último presidente dos Estados Unidos, sendo os próximos celebridades. Veja o que ela disse que nos aguarda em 2017:

Previsão 1: Donald Trump não conseguirá tomar posse

Ela afirmou que o 45° presidente dos EUA não chegaria a tomar posse, mas não deixou clara a razão. O Daily Mail acredita que ela se referiu aos possíveis protestos, já que muitas pessoas são contra o novo presidente.
Porém muitos acreditam que irá ocorrer a morte de Donald Trump antes mesmo que ele tome a posse.
Assustador!

Previsão 2: Dominação muçulmana

Baba Vanga ao prever o 11 de Setembro em 2001 disse: “os irmãos americanos vão cair depois de serem atacados pelos pássaros de aço”. Além disso, ela previu a criação de um grupo extremista religioso e para os anos seguintes uma “guerra contra muçulmanos”, que iria acontecer após “uma revolta na Arábia”.
Segundo suas previsões, até 2018 a Europa estaria sofrendo uma grande dominação muçulmana, se estendendo completamente na Europa até 2043.

Previsão 3: O comunismo

A vidente advertiu que entre 2016 e 2017 diversas manifestações comunistas seriam realizadas ao redor do mundo, iniciando um sistema de implantação do regime comunista. Baba Vanga previu que até 2076 o comunismo será vigente na maior parte do mundo.
E você, acredita que essas previsões podem mesmo se tornarem reais?

domingo, 15 de janeiro de 2017

Ouça o lendário disco dourado que viaja pelo cosmos a bordo das naves Voyager

Gravação original está tão distante que já deixou o Sistema Solar, mas escutar o conteúdo do disco nunca foi tão fácil: a NASA disponibilizou grande parte das faixas em sua conta no SoundCloud

A CAPA COM DIVERSAS MENSAGENS E O DISCO 'OS SONS DA TERRA' (FOTO: REPRODUÇÃO)

Quando as duas naves da missão Voyager foram lançadas ao espaço em 1977, o pessoal da NASA teve uma ideia incrível. As sondas estavam destinadas a viajar para sempre pelo espaço, indo muito além das fronteiras do nosso Sistema Solar. Elas podem muito bem ser interceptadas em algum momento por uma civilização alienígena ou até mesmo por humanos do futuro. Então por que não equipá-las com algo que dissesse um pouco sobre quem as construiu, a humanidade do século 20, e também sobre o planeta que habitamos?
Foi com isso em mente que uma equipe liderada pelo brilhante astrônomo Carl Sagan desenvolveu o chamado Golden Record, um disco de cobre banhado a ouro que compila diversos sons da Terra. Um exemplar foi acoplado a Voyager 1, o artefato humano mais distante no espaço, a quase 20 bilhões de quilômetros daqui e já fora do Sistema Solar; outro viaja a bordo da Voyager 2, que está a pouco mais de 16 bilhões de quilômetros de nosso planeta, na parte mais externa da heliosfera, a fronteira que marca o fim da influência do Sol e o início do espaço interestelar. Dá para acompanhar a localização das naves em tempo real por aqui.
Na semana passada, a NASA disponibilizou as faixas do disco dourado em sua conta no SoundCloud. Todas as saudações em 55 línguas diferentes foram adicionadas, inclusive a em português, onde uma moça diz: “paz e felicidade a todos.” Em outra playlist, encontram-se 19 sons da Terra como de uma mãe confortando um bebê que chora, o barulho do vento e da chuva, de trens, de carroças e de vários animais.
Provavelmente por questões de direito autoral, as músicas que viajam com as naves não foram incluídas. Entre elas estão canções folclóricas de diversos países, expoentes da música clássica como Beethoven e ícones da música popular como Chuck Berry, com “Johnny B. Goode”. Carl Sagan quis incluir “Here Comes The Sun”, dos Beatles - eles adoraram a ideia, mas a gravadora EMI vetou a participação da banda.
Mesmo que as Voyagers nunca sejam interceptadas (e por serem muito pequenas, é bem provável que não sejam mesmo), de qualquer forma o conteúdo do disco é uma interessantíssima cápsula do tempo.
Explore abaixo as duas playlists:
https://soundcloud.com/nasa/golden-record-akkadian-greeting?in=nasa/sets/golden-record-greetings-to-the#t=0:02
https://soundcloud.com/nasa/golden-record-amoy-min-dialectgreeting?in=nasa/sets/golden-record-greetings-to-the
https://soundcloud.com/nasa/golden-record-arabic-greeting?in=nasa/sets/golden-record-greetings-to-the
https://soundcloud.com/nasa/golden-record-aramaic-greeting?in=nasa/sets/golden-record-greetings-to-the#t=0:00

Autor mostra em 'Lunáticos por Deus' a insanidade das religiões Leia mais em http://www.paulopes.com.br/2011/12/autor-mostra-em-lunaticos-por-deus.html#ixzz4Vpl5je9E Paulopes informa que reprodução deste texto só poderá ser feita com o CRÉDITO e LINK da origem.

O filosofo americano Michael Largo (na foto abaixo), 61, testemunhou sacrifício de animais, ouviu tambores vodus no Haiti, ingeriu cogumelos tóxicos, frequentou comunidades de nudistas que acreditam que só quem vive como Adão e Eva antes da expulsão do Éden obterá a salvação divina e por aí vai. 


Após tal vivência ao longo de mais 20 anos pesquisando religiões, ele concluiu que as religiões semeiam a insanidade “[porque] os mais loucos conceitos se tornam dogmas, demandando fé para aceitá-los”.

No livro “Lunáticos por Deus” (Lafonte, 416 págs), lançado recentemente no Brasil, Largo, que foi educado por jesuítas, apresenta um inventário de suas viagens a vários países para estudar as religiões e faz algumas confirmações, como a de que o sistema de crenças é gerador e catalisador de fanatismo e bizarrice. 

Segue a entrevista que o caçador de religiões concedeu a  Érica Kokay, da revista Galileu.
Por que a humanidade concebeu a religião?

A morte é uma das principais razões para a humanidade ter inventado a religião. As vidas dos nossos primeiros ancestrais foram atormentadas pelas incríveis incertezas. A morte foi a mais atormentadora. Naquela época, a expectativa de vida era de apenas 18 anos de idade, então a mortalidade era uma experiência cotidiana. Eu imagino um bando de humanos primitivos de pé ao lado do corpo de um familiar morto, se perguntando: “Para onde foi aquela coisa que dava vida e animação ao meu companheiro?”. Quando não havia mais respostas para a vida e para a sobrevivência, os humanos precisaram inventar explicações, que invariavelmente se tornaram catalisadoras para a teologia e a religião.

Quais foram os primeiros vestígios de religiosidade na história humana? 

Os Neandertais provavelmente ensinaram aos humanos como praticar rituais religiosos e como buscar respostas ao inexplicável. Eles colocavam, por exemplo, crânio de urso e adereços ritualísticos em volta dos cadáveres. Os primeiros túmulos humanos, datados de 100 mil anos atrás, foram descobertos em uma caverna perto de Nazaré, em Israel. Os restos mortais tinham sido sepultados ritualisticamente, com os ossos pintados de vermelho, conchas marinhas dispostas ao redor e crânios apontando o Norte. Isso indica que nossos mais remotos ancestrais tinham uma crença, pelo menos, na vida após a morte.

Como começou essa sua vontade de conhecer diferentes religiões? O que você buscava?

Existem muitas religiões que vêm e vão e algumas milhares que são praticadas até hoje. Eu queria ver se havia uma verdade ou algum tipo de consistência entre a variedade de sistemas de crença. Para meus outros livros, eu pesquisei sobre a morte por muitos anos. Eu admito que, em alguns momentos, enquanto eu compilava estatísticas e contava as infinitas colunas de vidas humanas que vinham e iam – geralmente não deixando nenhuma marca de sua existência além de um mero dígito no cálculo –, eu me perguntava: “Qual é o propósito de tudo isso?”. 

E você encontrou essa verdade? 

Eu descobri que as religiões baseiam todos os seus fundamentos em ideias e conceitos que não podem ser provados e, por isso, nada pode ser oferecido como a verdade. Os mais loucos conceitos se tornaram dogmas, demandando fé para aceitá-los. Olhando pelo lado negativo, há uma tendência entre as religiões de promover o comportamento delirante e irracional. Na verdade, crenças religiosas têm causado mortes em massa, seja por guerras ou por dogmas e doutrinas. Mas olhando positivamente, de acordo com teólogos, as religiões têm confortado muitas pessoas e salvado bilhões de almas. 

Você passou 25 anos de sua vida conhecendo religiões. Como se deu essa jornada, na prática? 

Eu fui educado por jesuítas, mas minha experiência de campo começou como um coroinha católico que falava Latim. Pratiquei uma série de doutrinas orientais, do Zen à Meditação Transcendental. Nos anos 1970, presenciei uma cerimônia rastafariana na Jamaica. Também assisti a palestras da Nova Era, inclusive sobre teorias de anjos viajantes no tempo e a respeito do valor esotérico dos cristais. Comi cogumelos com algumas mulheres adeptas das religiões Druidas e Gaia, em Nova Iork. Cerimônias de anglicanos, metodistas, calvinistas – já assisti muitas. Dei a palma da minha mão para que a lessem, participei de uma sessão de regressão a vidas passadas, fui a retiros espirituais cristãos e orientais em fins de semana. Sem contar com os templos sagrados em Roma que visitei e o culto de santeria em Miami que participei. Reconhecidamente, e em nome da ciência, eu tomei alucinógenos, tentando infrutiferamente tomar notas sobre os diversos conhecimentos religiosos. 

javascript:void(0); E em que países isso aconteceu? 

Como existe mais de 300 mil locais de culto nos Estados Unidos, o meu país tem sido um terreno furtivo para a pesquisa. Mas eu gosto particularmente do Caribe. Estive também no México, na França, na Inglaterra, apesar de que a Itália, para mim, é o local mais cheio de santuários intrigantes. 

Qual foi a situação mais exótica e bizarra por que você já passou? 

Testemunhar sacrifício de animais foi tão bizarro quanto revoltante. Mas eu diria que um breve caso amoroso com uma freira dominicana, que eu conheci durante entrevistas na República Dominicana, foi a mais exótica – poderia chamar também de experiência erótica religiosa. 

Qual sua dica aos curiosos religiosos? 

Eu recomendo que eles confiram os detalhes de cada religião, antes de comprar a ideia. Façam isso lendo os dogmas de cada crença, da mesma forma que você leria o relatório de um produto. Muitas pessoas fazem uma pesquisa mais minuciosa sobre o celular novo que vão comprar do que sobre a religião que eles herdaram da família ou a que aderiram no decorrer da vida. Os cultos, que são definidos como grupos religiosos que demandam lealdade a um líder, são os mais arriscados. Muitos são especialistas em explorar o carisma, que pode facilmente cegar alguém da realidade e torná-lo um fanático. 

Se você pudesse escolher apenas uma história de toda a sua jornada para contar, qual seria? 

Depois de todas as igrejas que visitei e as entrevistas com pessoas religiosas que fiz, o momento mais comovente de como a religião funciona ocorreu no leito de morte da minha mãe. Ela sentia um grande desconforto e visualmente sofria de ansiedade e medo. Eu segurei sua mão e disse a ela uma mentira: que logo ela encontraria meu pai, pois ele estava esperando por sua noiva. Ela abriu os olhos só mais uma vez e sorriu, antes de falecer. 

Como foi o processo de escrita do livro? 

Eu já tinha muitos anos de anotações das minhas pesquisas de campo, mas passei um ano comprometido com a rotina devota. Trabalhei sobre textos antigos, li doutrinas e dogmas das religiões, fiquei atento ao que alguns monges chamam de lectio divina, ou leitura divina. Eu tentei não abordar nenhuma ideologia religiosa com condenações pré-condicionadas ou preconceitos. 

Mas você consultou muitas fontes, além das experiências práticas? 

Eu precisei ler o Velho e o Novo Testamento inteiros, além do Corão, é claro. No livro, eu listo uma centena de textos religiosos que usei como fonte. 

O uso de chás, cogumelos e substâncias psicotrópicas faz parte de muitas crenças. Por que essas religiões aderiram a essas substâncias? 

O escritor Aldous Huxley, durante seu experimento com substâncias psicotrópicas, notou que elas abriam as chamadas portas de percepção. Muitas religiões dão grande valor aos sonhos, como se fosse uma maneira de conhecer a voz de Deus. Mesmo no Império Romano, praticava-se o que se chamava de mistérios de Elêusis, que recomendava ingerir cogumelos pelo menos uma vez ao ano, a fim de ver e experimentar o que apenas Deus sabia. No entanto, tal atividade pode ser prejudicial à saúde. 

Por que a religiosidade, em algumas pessoas, se torna insanidade? 

Além do medo da morte, existe o medo da condenação eterna. Religiões que dão muito valor à vida após a morte e ameaçam quem não segue suas regras com a perspectiva de punição eterna geralmente levam seus fiéis ao fanatismo. Substâncias alucinógenas, rituais de jejum, automortificação e outros meios bizarros que as pessoas utilizam para atingir o êxtase religioso também costumam alterar a química do corpo, levando a um desequilíbrio mental. 

No livro, você falou sobre “nudismo religioso”. Como funciona essa crença? Ela ainda existe hoje em dia em algum lugar do mundo? 
Ela decorre de uma interpretação do Livro de Gênesis. O pecado foi o que levou à prática de vestir roupas e ao matrimônio. Adão e Eva, quando possuíam a inocência pura, não precisavam nem de vestimenta nem de casamento. A nudez, segundo a religião, é uma prova de que eles atingiram o estado de graça e estão libertos de todas as restrições morais concebidas pela humanidade. Hoje, existe a Igreja Batista do Calvário Nudista, no Texas. 

Por que a ideia de apocalipse está tão incrustada nas diversas religiões? Por que os religiosos se apegam a ele?

Na minha pesquisa, eu descobri que mais de 80% dos cultos usam revelações de Agamemnon para arrebanhar seguidores. Novamente, o medo é a ferramenta que controla seguidores, especialmente quando envoltos na conversa de ter visões divinas. 

Você acha que a religiosidade está ganhando cada vez mais força entre os humanos? Ou você acha que a humanidade caminha para a não religião? 

Na estatística, menos pessoas estão indo à igreja, enquanto muitos continuam querendo aderir a uma ou outra religião. O ateísmo está em ascensão em todo o mundo, e saindo do armário. Como a tecnologia e a informação estão cada vez mais disponíveis, novos deuses estão sendo concebidos. O terrorismo mundial também ajudou a abrir muitos olhos, para ver em primeira mão o que fanáticos religiosos podem fazer. Eventos atuais indicam que nosso próprio fim dos dias, ou pelo menos uma transformação significante de nossa cultura, possa ser instigado por alguma forma de insanidade religiosa.

Você conheceu e pesquisou diversas religiões. Mas no que você acredita de verdade? 

Eu acredito nas possibilidades do inimaginável. Como Stephen Hawking já notou, nós vemos o mundo a partir de uma perspectiva distorcida. Ele usa a analogia de um peixe em uma tigela redonda, observando todas as coisas se movendo em uma curva, devido à refração da luz através da água. Essa é a verdade para o peixinho. Seria necessária certa arrogância para pensar que nós realmente sabemos alguma coisa, não importa quantos livros nós tenhamos lido ou a graduação que possuímos. 

Em sua opinião, para onde vamos quando morremos? 

Talvez, nossos átomos são colocados em um liquidificador cósmico, e nós vivemos como parte de qualquer outra coisa. Eu não tenho a mínima ideia. Quem tem? Certamente será uma viagem inacreditável, mas uma viagem que eu prefiro evitar pelo tempo mais longo possível. [Risos]. 

O que você ainda não descobriu que quer descobrir? 

Se existe um Deus. Acho que, se ele (ou ela) existisse, deveria ser capaz de vir até aqui e arrumar todas essas muitas ideias religiosas de uma vez por todas. Ou mandar um texto para o mundo inteiro, ou algo do tipo. Mas até nisso muitos não acreditam. 

Sua próxima pesquisa será sobre o quê? 

Estou terminando um texto sobre bestas e criaturas, reais e imaginárias, descrevendo como eles viveram e morreram.

Paulopes informa que reprodução deste texto só poderá ser feita com o CRÉDITO e LINK da origem. 

sábado, 14 de janeiro de 2017

Anonymous cumpre ameaça e divulga dados sigilosos de ministro e da Anatel

A reação do Grupo Anonymous foi em resposta à declaração do ministro Gilberto Kassab que afirmou nessa quinta-feira (12) que o governo estuda limitar o acesso a internet a partir do segundo semestre

O Grupo ativista Anonymous cumpriu a promessa de atormentar as autoridades do setor público de comunicação do país com a divulgação de informações sigilosas. Na "guerra" declarada pelo Anonymous - que se autodefine, em sua página no Facebook, como "um coletivo que luta por liberdade"-, os alvos da tarde desta sexta-feira (13) foram o ministro da Ciência, Tecnologia, Inovação e Comunicações, Gilberto Kassab, e o banco de dados da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). 


A reação do grupo tem a ver com declaração de Kassab sobre limitar a banda larga para acesso a internet. Também nesta sexta-feira (13), menos de 24 horas depois de o ministro da Ciência, Tecnologia, Inovação e Comunicações, Gilberto Kassab, confirmar que a banda larga contará com limite de dados, o grupo ativista Anonymous disse em sua página oficial do Facebook que iria iniciar uma guerra contra as autoridades do setor.

Segundo eles, o objetivo seria impedir que a medida se concretizasse e prejudicasse os usuários. "Acabou a novela. Ministro diz que haverá, sim, limite na internet fixa no Brasil. Chegou a hora da internet dizer aos novos governantes quem é que manda", diz o texto publicado na rede social. "Não se atrevam", conclui o grupo na nota.

No ano passado, durante a discussão sobre limite de banda larga, o Anonymous se manifestou e bloqueou os sistemas da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), além de divulgar dados de vários executivos com ligação à medida.


Ministro não comenta



A assessoria de imprensa do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovação e Comunicações informou que o ministro Gilberto Kasab não vai se pronunciar sobre o caso. A veracidade das informações também não foi confirmada pelo ministério. Além dos dados pessoais do ministro, os hackers divulgaram uma lista de bases de dados da Anatel que, em tese, teriam sido invadidas. 

(foto: Reprodução/Internet)


Sons estranhos estão de volta: ''Trombetas celestiais'' estão sendo ouvidas na Holanda, Reino Unido e Marrocos

Nas últimas duas semanas, cidadãos holandeses têm relatado ouvir sons estranhos no céu. Martijn Mastenbroek de Pijnacker, uma cidade na província de Holanda do Sul, estava em casa na noite de 10 de janeiro, quando de repente ouviu um som peculiar. "Soou como trombetas", lembra ele. "Durou cerca de cinco segundos. Não, não estava vindo da máquina de lavar. Eles realmente vieram dos céus. Minha namorada ouviu isso também. "


Uma semana antes, na noite de 03 de janeiro, os residentes em Casablanca, Agadir, Tânger e outras cidades marroquinas também ouviram sons estranhos semelhantes, vindos do céu. ' Vários cidadãos foram capazes de capturar o som e postado no YouTube:

No dia seguinte, em 04 de janeiro, um homem britânico - usuário Youtube 'Stevie B' - gravou o mesmo tipo de som em Bristol, no sudoeste da Inglaterra:

Nós suspeitamos que estes sons são algum tipo de ondas de rádio freqüência extra-baixa transduzidas. Embora ninguém saiba ao certo o que esses sons são, eles são quase que certamente relacionados uns aos outros e, juntos, constituem um novo fenômeno natural. Bem, não exatamente. Há registros antigos e históricos de tais sons que são descritos em termos quase idênticos - trombetas, gemidos, metálicos, ou ruídos celestiais.

Confira os vídeos:





Macabro: Policiais Russos encontram estranha criatura hibrida em laboratório abandonado

Há pouco tempo, policiais russos realizaram uma descoberta que acabou alertando muitas pessoas no mundo todo. 


Eles descobriram em um laboratório secreto na Rússia um estranho ser que lembra um hibrido extraterrestre. 
Este feto tinha pequenas proporções do crânio alongado e várias pontas, isto é, mais do que os seres humanos possam ter. Alguns acreditam que o feto foi uma experiência fracassada.

O mais estranho é que, no laboratório tinha mais coisas que apontavam que alguém estava criando um novo tipo de híbrido de forma desconhecida da humanidade, no entanto, segundo fontes russas o projeto fracassou. Abaixo está um vídeo que fala sobre isso.

A descoberta é verdadeiramente surpreendente, embora muitas pessoas acreditem que em algum lugar neste vasto mundo seres extraterrestres juntamente com os governos do mundo estão tentando conseguir criar novas espécies que podem ser usadas ​​em para ajudar ou combater a humanidade. Neste caso, sabemos que a Rússia é um desses países que possuem bases secretas. Poderia ser que a Rússia esteja na posse de corpos de alienígenas e querem criar híbridos com eles juntamente com seres humanos?

Confira o vídeo: 

Crentes estão em alerta: Biochip do tamanho de um grão de arroz já está sendo usado em vários paises

O aparelho tem o tamanho de um grão de arroz e serve tanto para usos medicinais, quanto para segurança


A medicina está prestes a iniciar a implantação de um biochip que será capaz de controlar diabetes, ser usado como método contraceptivo e ainda para fazer exames dando um diagnóstico preciso e rápido até mesmo para casos de câncer.

O biochip é um dispositivo eletrônico do tamanho de um grão de arroz chamado de “wearables” assim como acessórios tecnológicos de uso pessoal como os óculos, relógio e pulseiras fabricados por empresas como LG, Motorola e Samsung.

A diferença é que este pequeno dispositivo será implantado dentro do organismo humano. “Os biochips vão acelerar o diagnóstico das doenças, porque são ultrasensíveis. Isso vai permitir exames de análises clínicas mais rápidos e baratos”, diz Idagene Cestari, diretora de bioengenharia do Instituto do Coração (Incor) em entrevista à Veja.

Através dessa cápsula de vidro será possível, por exemplo, analisar substâncias como o sangue para identificar se a pessoa está ou não doente.

Em casos de diabetes o biochip poderá ser implantado para liberar a quantidade ideal de insulina. Casos de pressão alta também poderão ser acompanhados por este pequeno aparelho que promete revolucionar a medicina.

Idagene é uma entusiasta sobre o uso desse dispositivo. “Poderemos fazer uma medicina personalizada”, disse ele.

Uma startup ligada ao  Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT)  já testou um biochip para evitar gravidez. Implantado sob a pele ou no abdômen da mulher ele libera diariamente uma pequena dose de hormônio contraceptivo. O aparelho pode ser usado por 16 anos, quando a mulher desejar ter filhos, através de um controle remoto o médico ou a paciente desativa o biochip e estará pronta para gerar.

No Brasil a Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP) na área de otorrinolaringologia tem testado o biochip para casos de surdez.

Implantado no ouvido dos pacientes surdos, ou no tronco cerebral, o biochip libera impulsos elétricos estimulando o nervo auditivo. Com esse procedimento espera-se que cérebro interprete a informação e restaure a capacidade do usuário reconhecer os sons, ainda que sejam “robóticos”.

Uso de biochips aumenta a cada dia

O uso do biochips pode parecer novidades, mas há cerca de 300 mil pessoas que já usam esses dispositivos no mundo todo. A Veriteq Corp, fabricante de biochips nos Estados Unidos, já tem aval da  Food and Drug Administration (FDA) e já comercializada três modelos de dispositivos.

No Brasil não há fabricantes desses dispositivos, mas alguns brasileiros já estão usando para abrir carros e conectar computadores como é o caso de Raphael Bastos, de 28 anos.
Morador
de Belo Horizonte (MG) o jovem conseguiu implantar um biochip que lhe permite destravar computadores, passar por catracas, destrancar portas e ligar o carro apenas encostando a mão esquerda em um leitor.
Bastos conseguiu adquirir um biochip através da loja Dangerous Things, um site especializado em comercializar esses dispositivos. Com 99 dólares é possível comprar o aparelho e ainda seringas especiais e bisturis que devem ser usados para a implantação do produto.