Seguidores

Visitas

terça-feira, 31 de janeiro de 2017

Polêmica: Padre faz algo inacreditável e Xuxa pede a sua prisão

Apresentadora pediu às autoridades que prendessem o Padre por motivo surpreendente.

Xuxa Meneghel publicou em sua rede social, na última sexta-feira (27), um texto pedindo às autoridades que prendessem o #Padre José Roberto Angelotto, pároco da Paróquia da Ressurreição, no Distrito Federal, por dizer que esse agredia as crianças presentes na missa. A apresentadora pede para usarem a Lei Menino Bernardo com o padre, em sua publicação.
O que ocorreu foi que existe um vídeo em que o padre interage com a criançada de uma forma bastante diferente, dando chacoalhadas, batendo na cabeça delas e até empurrando os baixinhos. No entanto, trata-se de um vídeo que viralizou nas redes sociais e que já foi defendido pelos frequentadores da Paróquia da Ressurreição, após receberem críticas de alguns internautas. Na época, uma internauta defendeu o padre, utilizando o Facebook, dizendo que as pessoas distorcem todos os fatos da maneira como querem, sem saber na verdade o que realmente acontece ou aconteceu. Afirmou, ainda, que o padre é muito querido por ela e seus familiares frequentadores dessa igreja e que o momento da interação do padre com as crianças é o mais esperado pela meninada. Essas formam até fila para participar dessa brincadeira com o padre.
Então, quando os seguidores de Xuxa receberam seu post, ficaram indignados e logo surgiram várias críticas pela maioria. Primeiramente, pela publicação de um conteúdo não atualizado, visto que o vídeo foi divulgado no começo do ano, também pelo seu conteúdo, por se tratar de um equívoco com a atitude do Padre. Além disso, alguns fãs da apresentadora a criticaram por ser muito radical.
Uma seguidora da apresentadora escreveu que #Xuxa estava exagerando, ressaltando que o padre é realmente brincalhão. Acrescentou que não viu, no vídeo, nenhuma criança chorando ou que não estivessem acompanhadas de um responsável, o qual não permitiria ver uma criança sendo “espancada”. A seguidora ainda disse que quem não gosta das brincadeiras do padre devem não comparecer as missas ou não deixarem seus filhos receberem as bênçãos do tão querido padre. Além dessa, outra internauta publicou dizendo que o Padre José Roberto é muito conhecido e querido por todos da comunidade em que ele é pároco. Quem não o conhece pode pensar que é agressão, porém, é uma brincadeira que ele realiza e que realmente agrada muito as crianças, que formam filas imensas para poderem passar pelo padre e receber suas bênçãos. #Famosos

Nos EUA, acusados de estupro querem usar a Bíblia em defesa

por João Ozorio de Melo 
para Consultor Jurídico

Quando o julgamento de Timothy Ciboro e Esten, pai e filho, começar nesta semana, a mesa da defesa terá apenas um livro: a Bíblia.


Timothy e Esten 
teriam abusado de
criança por três anos

Na audiência preliminar na sexta-feira (20 de janeiro de 2017, o pai, acusado de estuprar a filha adotiva, e seu filho, acusado de estuprar a irmã adotiva, disseram à juíza Linda Jennings, de um tribunal de Toledo, Ohio, que querem usar a Bíblia em sua defesa (que eles mesmos irão fazer) porque esse é “o único livro que realmente importa”.

“Há uma grande quantidade de estratégias nas Escrituras. E eu uso essas estratégias para tudo o que faço na vida. É uma parte importante de tudo o que faço”, declarou o filho.

Ele e o pai disseram à juíza que não têm fé na lei dos homens e nas pessoas que a praticam.

De acordo com a acusação, o pai, 53, e o filho, 28, estupraram a criança por três anos (de 2012 a 2015). No último ano, eles a mantinham amarrada no porão da casa. Mas um dia, com 13 anos de idade, ela conseguiu escapar, quando os dois passaram o dia fora. A polícia a encontrou na estrada, com uma mochila e duas sacolas, pedindo ajuda.

Os dois foram presos em maio deste ano. A polícia disse ao jornal The Blade, de Toledo, que eles a alimentavam com restos de comida e a obrigavam a urinar em um balde com amônia. O pai também é acusado de estuprar a irmã mais nova da menina.

Além de estupro, eles são acusados de sequestro e de colocar a vida de uma criança em perigo. Isso significa muitos anos de prisão, o que levou a juíza a insistir que fossem representados por um advogado. Eles recusaram a oferta.

“Profissionais construíram o Titanic. Amadores construíram a arca”, eles disseram. Por isso, eles preferiam confiar em sua fé do que em qualquer profissional, incluindo advogados.

Mesmo assim, a juíza nomeou um advogado para acompanhá-los no julgamento, caso tenham alguma dúvida.

A juíza também permitiu a eles levar uma Bíblia para o tribunal do júri, mas advertiu-os que não poderão usá-la na inquirição de testemunhas. 

“É a opinião da corte que, embora a Bíblia seja muito importante, não é um livro jurídico que possa ser usado no tribunal do júri”, ela disse.

Os dois protestaram, porque era seu propósito confrontar as testemunhas “com a sagrada palavra de Deus”. 



Paulopes informa que reprodução deste texto só poderá ser feita com o CRÉDITO e LINK da origem. 

Pastor sai correndo nu ao ser pego pelo marido da amante 0 SHARES

Ao chegar em casa e encontrar sua mulher e o pastor da paróquia juntos na cama, Benjamin Stephens III gritou: “Vou matá-lo!”.



Simmons estava
 dando assistência
 'espiritual' à (in)fiel


Até então o dia 24 de janeiro de 2017 corria tranquilamente em Tallahassee, no Estado da Flórida (EUA).

Enquanto Stephens pegava um revólver em outro quarto, o pastor Orinthius Jermanine Simmons (foto) decidiu não esperá-lo e saiu pelado em fuja, correndo pelas ruas.

Simmons, 37, e Claynisha, 34, eram casados havia 7 anos e têm um filho de 7 anos.

Ambos frequentavam a igreja de Simmons, a Jacob Chpel Bastist. 

O que Simmons não sabia é que o pastor frequentava a sua casa.

O flagrante ocorreu porque Claynisha se atrasou para pegar o filho na escola, que avisou seu marido para ir buscá-lo.

Stephens só não atirou no pastor porque Claynisha lhe pediu para que não expusesse o filho a uma violência.

O pastor não quis dar queixa na polícia, mas a mulher acusou Stephens de tentativa de homicídio. 

A polícia prendeu o agora  ex-marido, deixando-o disponível à Justiça.

Em nota, a igreja disse, em resumo, que o fato foi divulgado com distorções e que Simmons é um homem de Deus que ama sua família.

Com informação do Christian Post  e foto de divulgação.



Paulopes informa que reprodução deste texto só poderá ser feita com o CRÉDITO e LINK da origem. 

Dez razões para as mulheres ficarem longe do cristianismo

Deus quer que a mulher seja submissa
A americana Karen L. Garst, em seu site Faithess Feminista, numerou dez razões pelas as quais as mulheres devem rejeitar firmemente o cristianismo. Segue uma síntese do que ela escreveu. 


1 — A maldição de Eva

A Bíblia diz que Deus é todo-poderoso, é onipotente, onisciente, sabe de tudo que estar por acontecer e não comete erros.

Se é assim, por que ele em Gênesis permitiu que Eva fosse seduzida pelo diabo, na forma de serpente, e comesse o fruto da árvore proibida?

Bastaria Deus erguer um dedinho e fulminar o diabo com um raio. Mas ele não o fez.

Deus foi perverso ao estigmatizar Eva, ou seja, a mulher, como pecadora, a responsável pela expulsão sua e de Adão do Jardim do Éden.


E é apontada como a causadora do pecado original e foi condenada a sofrer a dor do parto.  

As mulheres cristãs, como tais, mostram, primeiro, que não têm senso crítico e, segundo, que endossam e prolongam o machismo. Além de serem masoquistas por adorar uma divindade que as detesta. 

2 — Castigo pelo adultério

Deuteronômio 22:21 diz: "Então levarão a moça à porta da casa de seu pai, e os homens da sua cidade a apedrejarão, até que morra; pois fez loucura em Israel, prostituindo-se na casa de seu pai; assim tirarás o mal do meio de ti."

Eis aí um exemplo, entre outros, de que, para Deus, a mulher é inferior ao homem, porque, quando este perde a virgindade, nenhum castigo é imposto a ele.

O adultério só pode ser cometido entre duas pessoas, um homem e uma mulher, mas somente a mulher é punida. Como Deus é justo...

3 — Estupro de duas mulheres

Gênesis 19:18 diz: “Eis aqui, duas filhas tenho, que ainda não conheceram homens; fora vo-las trarei, e fareis delas como bom for aos vossos olhos; somente nada façais a estes homens, porque por isso vieram à sombra do meu telhado.”

O trecho acima é um dos mais abomináveis da Bíblia. Ele relata o episódio em que Ló oferece à multidão suas duas filhas para que fossem estupradas, em vez de molestar dois anjos.

Que pai é este que trata suas mulheres foram usados como moeda de troca, como objetos elas fossem? 

Belo exemplo de amor cristão parental.

4 — Mulheres como causa de uma praga

Números 31:17-18 diz: “(...) matai toda a mulher que conheceu algum homem, deitando-se com ele.
Porém, todas as meninas que não conheceram algum homem, deitando-se com ele, deixai-as viver para vós.”

Trata-se do episódio em que Deus diz a Moisés como “vingar o povo de Israel sobre os midianistas”.

A ordem foi matar as mulheres “impuras” (a não virgens) porque elas foram acusadas de serem a causa de uma praga que matou 24 mil israelitas.

Mas os assassinos de Moisés tiveram a permissão de poupar as virgens, para que elas fossem defloradas por eles.

A tal praga provavelmente era uma doença contagiosa por vírus.

Se Deus, que é onipotente, sabia disso por que permitiu a matança das mulheres?

5 — Jefté mata sua filha

Jefté prometeu a Deus lhe oferecer a primeira pessoa que o cumprimentasse se ele retornasse vitorioso de uma batalha contra os amonitas

Ele venceu e quem o cumprimentou foi sua filha virgem, que foi assassinada.

Deus não poderia ter dito a Jefté para sacrificar um cordeiro, como fez no caso de Isaque?

6 — Sacrifício de Isaac

Abraão está disposto a seguir os ditames de Deus para matar seu filho. Neste caso, Deus intervém, autorizando Abraão trocar o filho por um cordeiro.

Deveria qualquer mulher ou homem acreditar em uma deidade que pediria a um pai ou à mãe para sacrificar seus filhos para ele?

Se foi um teste de Deus para comprovar a obediência de Abrão, o todo-poderoso foi cruel.

E onde estava Sarah, a mãe?

Ela não foi consultada porque teve de se submeter à decisão do marido.

7 — Morte às prostitutas, mas não aos seus fregueses

Diz Levítico 21:9: “E quando a filha de um sacerdote começar a prostituir-se, profana a seu pai; com fogo será queimada.”

E os homens que usam as prostitutas, não devem ser também queimados?

Para a Bíblia, não, como se os homens fossem vítimas das prostitutas.

É por isso que as prostitutas, que exercem uma profissão difícil, são perseguidas até hoje.

Já os prostitutos, nem tanto.

8 — Maria é uma Virgem

Mateus declara que Jesus nasceu de uma virgem que se chama Maria. 

Ele explica no capítulo 1:23 que o nascimento de Jesus cumpre a profecia do Antigo Testamento: "Eis que uma virgem conceberá e dará à luz um filho".

Este nascimento virginal é um princípio fundamental do cristianismo hoje.

O que poucos sabem é que Mateus usou uma tradução incorreta de Isaías 7:14 para compor seu texto.

A palavra em Isaías no hebraico original significa mulher jovem, não virgem. 

Deus sabia disso e se calou. Por que Jesus não escreveu sua própria história?

9 — Homens são responsáveis ​​pelas mulheres

Diz 1 Corintios 11:3: “Mas quero que saibais que Cristo é a cabeça de todo o homem, e o homem a cabeça da mulher; e Deus a cabeça de Cristo”.

Se as cristãs apoiam essa subserviência elas têm problema de autoestima e deveriam procurar um psiquiatra.

Se não apoiam, deveriam deixar de ser cristãs.

10 — Mulheres devem ser submissas

1 Pedro 3:1 também prega a submissão da mulher: “ Semelhantemente, vós, mulheres, sede sujeitas aos vossos próprios maridos (...). 

Mais um trecho bíblico, ente tantos, que pregam a mulher como um ser inferior.

Mulheres e homens são iguais. 

Homens que apoiam essa igualdade também não deveriam ser cristãos. 

O cristianismo e outras religiões têm sido usados para subjugar as mulheres. Para, por exemplo, lhe dizer que não têm direito ao próprio corpo. A Bíblia é usada para justificar a proibição do controle de natalidade e do aborto.

Eis a verdade: o livro sagrado do cristianismo foi escrito por homens e para os homens, de modo a justificar o seu poder sobre as mulheres. 

As transcrições bíblicas foram retiradas da Bíblia Online.



Paulopes informa que reprodução deste texto só poderá ser feita com o CRÉDITO e LINK da origem. 

Poemas dos séculos 17 e 18 revelam a 'devassidão' de freiras

A palavra “freirático” designa aquele que frequenta convento de freiras. Nos séculos 17 e 18 significava algo mais: homem que tinha relacionamento com freira, desde ao platonismo inocente a encontro caliente.


A descoberta dessa palavra foi para a escritora Ana Miranda uma porta de entrada para um período em que as freiras tinham amantes, algumas delas mais de um.
"Nunca tinha ouvido essa palavra", disse Ana Miranda, que estudou em colégio de religiosas dominicanas. "Para mim era inacreditável que em Portugal, no auge da Inquisição, pudesse ter havido algo assim."

Foi uma época em que nos conventos se fazia sexo tanto quando se rezava. “Celas e conventos eram ambientes de grande licenciosidade”, escreveu Miranda.

As pesquisas de Miranda sobre os freiráticos renderam o livro “Que Seja em Segredo” (L&PM, R$ 22, 125 páginas), que transcreve poemas escritos por freiras e para elas. O livro já tinha sido lançado em 1990, mas estava esgotado.



Para os homens que desejam a emoção de sexo proibido, os conventos eram paraísos na Terra, porque para lá as famílias mandavam suas filhas tidas como problemáticas, como as rebeldes e contestadoras, as que só pensavam em sexo, as ninfomaníacas, as que perdiam a virgindade antes do casamento, as homossexuais e as bastardas.

"Todas as mulheres solteiras interessantes estavam nos conventos", disse Ana Miranda.

 “Como poucas vezes, a interdição sexual teve a função de afrodisíaco. Era preciso degradar o fascínio do mal; espiritualizar o corpo e erotizar a alma. Para isso, nada como buscar o prazer na escuridão dos conventos." 

Um dos freiráticos foi dom João 5º, rei de Portugal. Ele gostava que freiras sentadas em seu colo lessem poemas eróticos. 

Havia uma passagem secreta entre o seu palácio em Odivelas e um convento, de modo que ele tivesse acesso ao seu “harém” de freiras sem chamar a atenção.

Outro frequentador assíduo de conventos foi o poeta Gregório de Matos. Ele escreveu depoimentos sobre seus encontros com as “cortesãs enclausuradas”. 

Contou que uma vez a cama em que estava com uma freira pegou fogo. O acidente ocorreu provavelmente por causa de uma vela, mas na interpretação poética de Gregório o que desencadeou as chamas foi o “amor que queimava os corpos através dos espíritos”.
Trecho do livro
"De noite, portões se abriam para os amantes"

Mas nem sempre os freiráticos ficavam do lado de fora dos conventos. Mandavam presentes, imagens de santos, presépios, capelas aos que tinham as chaves das celas; subornavam abadessas, abriam suas bolsas aos padres, para desimpedir o caminho em direção ao objeto desejado. Havia padres residentes que usavam seu trânsito nos conventos a fim de levar e trazer a correspondência dos freiráticos, com os tratos ilícitos. De noite, portões se abriam para que os amantes entrassem furtivamente; muros eram escalados, fugas eram empreendidas com escândalo, abadessas que criassem obstáculos eram ameaçadas com facas. Alguns se disfarçavam em hábito feminino para se insinuar nos corredores em busca da eleita.

As religiosas do convento de Santa Ana de Vila de Viana tinham nas proximidades várias casinhas aonde iam, fora de clausura, com pretexto de estarem ocupadas a cozinhar, e recebiam ali homens que entravam e saíam de noite, denunciou em 1700 o rei, em Lisboa. Nas celas os catres rangiam, os corpos alvos das freiras suavam sob o calor dos nobres, estudantes, desembargadores, provinciais, infantes. Os gemidos eram abafados com beijos.

A doçura do amor e seus abismos Conventos de Portugal tomavam por modelo o de Odivelas, onde trezentas freiras belas e namoradeiras tinham, cada uma, um ou vários amantes, com os quais 12 se distraíam. Essas religiosas eram tidas como as amantes mais atraentes dos portugueses nobres, nas palavras do general Demaurier, em 1755. Moravam em celas luxuosas, com as paredes recobertas de seda, cortinados nas janelas, lençóis de cetim; tomavam chá em xícaras de porcelana, levavam uma vida ociosa em que se entretinham a ler, pôr alcunhas, namorar e fazer doces. Chamavam a si mesmas de Caramelo, Pimentinha, Muleirinha, Caçarola, Vigairinha, Márcia Bela. Pregavam no rosto sinais de tafetá, os ferretes do inferno, usavam rendas nas camisas, luvas, leques, toalha açafroada, em irrequietos ademanes de mulheres disponíveis. Como descreveu Gongora, “ Vio una monja celebrada, tras la rexa el niño Amor, bien quebrada de color, y de amor bien requebrada”. 

Em certas manhãs elas armavam, do lado de fora do convento, um bufete de doces e pratos especiais que continham bilhetes convidando seus admiradores. Sevados, moletes, argolinhas, melindres, canelões, bolinhos do bispo, loiros, sequilhos das maltesas de Estremoz enchiam as mesas. Naquele dia, as ruas ficavam intransitáveis; as portas dos conventos, repletas de estifas, seges, carruagens. Os portões se abriam e entravam os freiráticos. Descerravam-se as cortinas da grade de proteção e perante os homens apaixonados surgiam as religiosas, com as mãos escondidas nas mangas do hábito, sérias, pálidas, belas como são as mulheres desejadas. Aos poucos elas iam abandonando o ar grave, cruzavam as pernas, tocavam violas e harpas, recitavam versos provocantes, riam, divertiam-se, diante da clientela fascinada que se empanturrava de papos de anjo, suspiros, peitos de freiras. Os doces eram trocados por prendas: um resplendor, uma cabeleira para a comédia, um casal de pombos, um cãozinho de regaço, um frasco de água da rainha da Hungria.

Depois da grade de doces, os freiráticos podiam encontrar-se com suas musas nos locutórios, mas não a sós. Tinham de admitir a presença de uma gradeira com a missão de vigiar o que diziam e faziam. Antes do encontro, vinha uma monja confidenciar ao freirático que sua amada morria de paixão por ele. Depois entrava a desejada. Tocavam-se as pontas dos dedos; ele segurava-lhe o braço; ela mostrava-lhe o pé, o tornozelo ou, entre a alvura da toalha, desnudava o seio, que ele acariciava, sob o olhar descuidado da sentinela.

Dentro do caráter escarninho e maldizente da tradição portuguesa, surgiu a poesia do amor freirático, ora satírica, ora lírica, mas sempre passional, em cuja liturgia afrodisíaca a obscenidade desempenhava uma função mágica, assim como de desmistificação e profanação da santidade. A adesão a uma prática libertina se realizava por meio da cumplicidade que o riso estabelece. Essa poesia tinha, também, um caráter político, pois atacava um ponto vulnerável do poder monárquico, sustentado pela autoridade da Igreja inquisitorial. “Quando eu estive em vossa cela / Deitado na vossa cama / Chupando nas vossas tetas / Então foi que me lembrei / Linhas brancas, linhas pretas”, escreveu um poeta anônimo, sobre mote que lhe dera uma freira. 

Os poemas obscenos de amores freiráticos, onde aparece a repressão ascética e aviltante do sexo e da mulher, são inúmeros.

Com informação da editora e de outras fontes e imagem de divulgação. 

Leia mais em  http://www.paulopes.com.br/2015/03/poemas-revelam-a-devassidao-em-conventos-de-freiras.html#ixzz4XMAEMEa6
Paulopes informa que reprodução deste texto só poderá ser feita com o CRÉDITO e LINK da origem. 

Dinossauros não morreram por causa de colisão de meteoro: conheça o real motivo

O enigma que rondava a extinção dos dinossauros parece estar finalmente resolvido. Ao contrário do que muitos imaginavam, eles não morreram por causa da colisão de um asteroide com a Terra. Um estudo científico sobre a morte dos dinossauros revelou que o que acabou com eles foi o frio e a escuridão que pairou no planeta depois do evento.
A pesquisa do Instituto Potsdam de Pesquisas de Impactos do Clima (PIK), na Alemanha, publicada na revista Geophysical Research Letter, descobriu que muitas mudanças ambientais ocorreram após o impacto do meteoro de 10 quilômetros, há 66 milhões de anos.

O que matou os dinossauros de verdade?

"O grande frio que se seguiu ao impacto do asteroide que formou a cratera de Chicxulub, no México, é um ponto de viragem na história da Terra", diz Julia Brugger do PIK, principal autora do estudo. Foi isso que acabou com os dinossauros.
A Terra ficou cerca de 26°C mais fria e chegou a ficar abaixo de zero por pelo menos três anos. As calotas polares aumentaram, a temperatura caiu de 27°C para 5°C, os oceanos ficaram mais gelados, dificultando a vida marinha, e plantas morreram. Foi preciso cerca de 30 anos para essa situação mudar novamente.
Isso foi constatado a partir do cruzamento de dados da atmosfera, dos oceanos e das geleiras, que revelou a evaporação de substâncias como enxofre, que viraram ácido sulfúrico, e impediram a entrada de luz e calor solar no planeta por anos.
Pela primeira vez, foi usado um tipo específico de simulação de computador, aplicada com um modelo climático parecido com a atmosfera, com o oceano e com o gelo marinho. Descobriu-se que as águas superficiais esfriaram, tornando-se assim mais densas e, portanto, mais pesadas.
Enquanto essas massas de água mais frias afundavam, a água mais quente das camadas oceânicas mais profundas subiam para a superfície, levando nutrientes que, provavelmente, levaram ao crescimento de algas em excesso.
Como os dinossauros viviam em um clima ameno, com vegetação em abundância, todas essas mudanças dificultaram a sua sobrevivência. Mas foi só com o seu desaparecimento que os mamíferos e posteriormente os humanos puderam surgir.
“É fascinante ver como a evolução é, em parte, motivada por um acidente como o impacto de um asteroide – extinções em massa mostram que a vida na Terra é vulnerável”, concluiu Georg Feulner, um dos pesquisadores do grupo.
Esse estudo “ilustra como o clima é importante para todas as formas de vida em nosso planeta”, explica. E, “ironicamente, hoje, a ameaça mais imediata não é do resfriamento natural, mas do aquecimento global causado pelo homem”, completa Feulner.

Inacreditável: Portal/buraco de minhoca surge do nada na atmosfera terresrre e é capturado em vídeo ao vivo da NASA

Neste último vídeo de transmissão ao vivo da NASA gravado a partir da ISS algo incrível aconteceu. E foi recentemente testemunhado e registrado por Streetcap1, o que parece mostrar uma misteriosa abertura de um
objeto luminoso no espaço acima da terra - esta não é a primeira vez que objetos do como portais estranhos apareceram na atmosfera terrestre e é algo que a NASA admitiu existir em seu site!


Por favor, confira abaixo a imagem capturada pela câmera do ISS por Streetcap. A julgar pela distância da ISS, o que quer que isso tenha sido foi enorme! Talvez isso fosse algum tipo de abertura buraco de minhoca-se acima da Terra - talvez esta é a forma de como alguns dos / seres interdimensionais do ET nos visitam?

O objeto aparece de repente, do nada, então, diminui lentamente novamente.


Agora confira a captura intrigante do vídeo da ISS:
Não faz muito tempo que a NASA anunciou oficialmente para o mundo que os portais de fato existem e estão abrindo quase todos os dias! Mas Nasa minimizou esta teoria e só mencionou que os portais parecem vir do Sol - quem sabe, talvez esta é a maneira que alguns do ETs conseguem viajar por todo o universo?

Confira esse vídeo também

Portanto, não importa o que digam portais / buracos de minhoca são um fato cientifico e não ficção científica, algo que a NASA confirmou há muito tempo. O objeto travado na câmera recentemente a bordo da ISS pode ser qualquer coisa, mas estes são tempos muito interessantes e muitas coisas estranhas estão sendo testemunhadas em torno do planeta Terra para ser ignorado.

Estes poderiam ser portais que se abrem a partir de outras partes do universo, ou talvez de outras dimensões - quem sabe, talvez, o LHC no CERN é responsável por estes?

A incrível captura de vídeo da ISS:


Casal é expulso de igreja a socos e pontapés após se recusar a dar dízimo de R$ 1 mil

Uma situação inusitada aconteceu na noite desta sexta-feira (27), em uma igreja evangélica de Maringá, norte do Paraná. Dois amigos solicitaram a presença da Polícia Militar após, segundo eles, serem expulsos a tapas e empurrões pelos obreiros da igreja. Ainda segundo a versão do casal relatada à polícia, as agressões ocorreram após os dois receberem uma pasta com a informação de que teriam que doar uma quantia de R$ 1 mil, como dízimo.
Segundo o Boletim de Ocorrência, após se negarem a dar o dinheiro, que nem tinham, começou um bate-boca entre os dois e o pastor. Logo em seguida, eles dizem ter sido expulsos da igreja.
A cena teria sido testemunhada por vários pessoas que passavam na frente da igreja. Os pastores não quiseram falar com a reportagem do Plantão Maringá.
Um outro fiel disse à reportagem que o casal foi expulso porque teria iniciado um pequeno tumulto no interior da igreja. “Eles invadiram a igreja com escândalo, gritaria e xingamentos. Aqui é lugar para adorar a Deus e não para baixarias como os dois querem”, disse o fiel, que garantiu não ter havido nenhuma imposição para a cobrança de dízimo ao casal.
A igreja possui câmeras de segurança o que pode ajudar na apuração sobre o que de fato ocorreu, caso a gravação seja cedida pela igreja.
Todos os envolvidos foram conduzidos para a Delegacia de Maringá para medidas cabíveis.

Cientista russo diz que o mundo vai acabar no dia 16 de fevereiro

Dyomin Damir Zakharovich, da Nasa, garante que cálculos dele estão certos

Concepção artística do WF9, corpo celeste de um quilômetro de diâmetro que pouco reflete a luz do sol
Foto:Divulgação/ Nasa

O cientista russo Dyomin Damir Zakharovich garante que a vida na Terra será acaba no próximo dia 16 de fevereiro. E a culpa é do ‘2016 WF9’, corpo celeste (monitorado pela Nasa) de um quilômetro de diâmetro em rota de colisão com o planeta.

A agência espacial americana confirma que o monstrengo, um bólido errante e escuro que pode ser um cometa ou um asteroide, está se aproximando da Terra e passará perto da órbita no dia 25. Zakharovich, porém, afirma que os cálculos da Nasa estão errados. “A Nasa sabe e não fala”, dispara. “Só agora estão começando a avisar, mas aos poucos”, acusa.

Segundo o russo, o WF9 tem viajado em direção à Terra há cinco anos. Passou por baixo do Cinturão de Asteroides e pela órbita de Marte. E vai bater no planeta dia 16 — só não tem como precisar onde. Caso atinja um continente, o choque, o deslocamento de ar e as explosões acabarão com tudo em volta. Se bater no mar, surgirá um tsunami devastador.

A Nasa garante que não há motivos para pânico. “Estudamos a fundo a trajetória do WF9. O corpo celeste não representa ameaça no futuro próximo”, afirma a agência, em nota. “Vai passar a 51 milhões de quilômetros da Terra”, detalha.

Não faria nem cócegas, segundo a Nasa. Para efeito de comparação, o 2016 RB1, asteroide do tamanho de um ônibus descoberto por acaso, ‘tirou um fino’ da Terra em setembro, passando a 40 mil quilômetros — ou um décimo da distância até a Lua.

Como se o asteroide não fosse suficiente, teóricos da conspiração ainda acreditam que o planeta imaginário Nibiru também está em rota de colisão.

O suposto astro (que também é chamado de Planeta X) teria sido direcionado para a órbita terrestre por uma força gravitacional e deverá nos acertar em outubro deste ano. Não existe qualquer comprovação científica da existência de Nibiru.

Religiosos estão em estado de choque: Cientista confirma que alienígenas criaram a raça humana

Existiriam civilizações de seres humanos avançados espalhadas pelas galáxias? Um grupo de pesquisadores trabalhando no Projeto Genoma Humano fizeram uma descoberta impressionante! Os resultados do estudo deixaram os cristãos furiosos.


Eles acreditam que 97% do DNA humano que são formados, pelas assim chamadas, "seqüências não-codificadas" são nada menos que códigos genéticos de formas de vida extraterrestres. As seqüências não-codificadas são comuns em todos os organismos vivos da Terra, de células à peixes à humanos. Elas constituem grande parte do DNA humano, diz o professor Sam Chang, líder do grupo.

As seqüências não-codificadas, originalmente conhecidas como "DNA-LIXO", foram descobertas anos atrás e sua função permanece um mistério. A esmagadora maioria do DNA humano vem de fora do nosso planeta. Esses evidentes "genes-lixo extraterrestres" simplesmente "curtem o passeio" com os outros genes ativos, passando de geração à geração.Depois de abrangentes análises com a assistência de outros cientistas como programadores, matemáticos e outros sábios acadêmicos, o professor Chang se perguntou se o evidente DNA-LIXO humano foi criado por algum tipo de "programador extraterrestre". "As cadeias alienígenas dentro do DNA humano tem suas próprias veias, artérias e seu próprio sistema imunológico que resiste vigorosamente à todos os tipos de drogas anti-câncer conhecidos", observa o professor Chang.

O professor Chang estipula também que "Nossa hipótese é que uma forma de vida extraterrestre superior se ocupou de criar novas formas de vida e de plantá-las em vários planetas. A Terra é apenas um deles. Talvez, após programar-nos, nossos criadores se ocuparam de criar-nos como criamos bactérias em laboratórios. Nós não sabemos seus motivos, se era para ser um experimento científico, ou um jeito de preparar novos planetas para a colonização, ou se é um trabalho de longo prazo de semeação de vida no universo".

Chang, além disso, ressalta que "Se nós pensarmos nisso em termos humanos, os supostos "programadores extraterrestres" provavelmente estavam trabalhando em "um grande código" consistente de vários projetos, e esses projetos devem ter produzido várias formas de vida para vários planetas. Eles também devem ter tentado várias soluções. Eles escreveram "o grande código", executaram-no, não gostaram de algumas funções, mudaram-no ou adicionaram novas funções, executaram-no novamente, fizeram melhorias, tentaram novamente e novamente".

Além disso, o time de pesquisadores do professor Chang conclui que "Os "programadores extraterrestres" talvez tenham sido ordenados a excluir todos os seus planos idealísticos para o futuro quando se concentraram no "projeto Terra" a fim de terminá-lo no prazo adequado. Provavelmente com pressa os "programadores extraterrestres" cortaram drasticamente o "grande código" e o entregaram somente com as características básicas planejadas para a Terra.
Chang é somente um de vários cientistas e outros pesquisadores que descobriram origens extraterrestres para a Humanidade.Chang e seus colegas mostram que as aparentes lacunas no sequenciamento do DNA, precipitadas por uma suposta pressa em criar a vida humana, presenteou a raça humana com o ilógico crescimento desordenado de células que conhecemos por câncer.

Um pastor do estado da Califórnia nos Estados unidos deu sua opinião recentemente em uma pequena entrevista: ''Isso é impossível, nós sabemos que o homem foi feito do barro, assim diz a palavra de Deus e ela é imutável, isso certamente é obra do inimigo para afastar as pessoas do caminho do Senhor, porque na bíblia está escrito que Deus é Deus pra todo sempre e quem crê nele será salvo, caso contrário será condenado. A verdade está na bíblia.'' Concluiu.

O professor Chang ainda aponta que "o que vemos em nosso DNA é um programa consistindo de duas versões, um código básico e um grande código". Chang então afirma que "o primeiro fato é que o programa completo absolutamente não foi escrito na Terra, isto é um fato confirmado. O segundo fato é que os genes, por si sós, não são suficientes para explicar a evolução, deve haver algo mais "no jogo". "Cedo ou tarde", diz Chang, "nós teremos que enfrentar a inacreditável idéia de que toda a vida na Terra carrega códigos genéticos de nossos "primos extraterrestres" e que a evolução não se deu do jeito que pensávamos". Fonte: Daily mail uk