Seguidores

Visitas

quarta-feira, 30 de novembro de 2016

Ex-piloto e ex-agente da CIA choca o mundo: “Nenhum avião atingiu as torres gêmeas. Eram hologramas”

“Eram pilotos amadores” disse John.
“Nenhum Boeing 767 atingiu as torres gêmeas. Foi tudo foi uma forma fraudulenta alegada pelo governo, mídia e seus comparsas.
Os prédios foram implodidos!

Um Boeing 767 não pode atingir uma velocidade de 540 mph a 1000 pés acima do nível do mar.
Nenhuma parte significativa do Boeing 767 ou do motor poderia ter penetrado as colunas de aço de 14 polegadas e 37 pés do núcleo maciço da torre, sem que parte caísse no chão.
Os restos do acidente deveriam conter partes maciças do Boeing 767, incluindo 3 núcleos do motor pesando aproximadamente 4 mil quilos cada um.
Não havia nenhuma evidência de qualquer um destes componentes estruturais dessas aeronaves no WTC.
O desaparecimento completo de um Boeing 767 é impossível! “

PORQUE TODOS NÓS VIMOS AVIÕES?

John alega que foram usados hologramas e diz que o governo tem a tecnologia capaz para realizar tal façanha.
O depoimento do executivo, realizado em 28 de janeiro de 2014, é parte de um processo judicial que está sendo investigado por Morgan Reynolds no Tribunal Distrital dos Estados Unidos, Southern District, NY.


Morgan Reynolds, ex-economista-chefe do governo Bush, entrou com um pedido de correção no Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia dos Estados Unidos a respeito de sua crença de que nenhum avião atingiu os prédios.
O capitão John Lear, de 65 anos de idade, aposentado e ex-piloto da CIA, é membro do site Pilotsfor911truth.org, um grupo de pilotos profissionais que alegam que o governo americano está mentindo sobre o que aconteceu naquele dia fatídico.
Apesar de seus argumentos e de fornecer evidências para refutar as reivindicações do governo, ele foi ignorado pela mídia e pelas autoridades do governo.
Confira:


Veja uma versão do vídeo em português;

Nenhum comentário:

Postar um comentário