Seguidores

Visitas

quinta-feira, 27 de outubro de 2016

Em Vilhena, homem com Aids doa tudo à Universal, família passa fome e polícia é acionada

Benefício de criança com deficiência mental é doado como oferta

Caberá à polícia de Vilhena investigar uma denúncia contra a Igreja Universal do Reino de Deus apresentada nesta quarta-feira, 26, pela esposa de um fiel da denominação na cidade. O caso, no entanto, tem contornos dramáticos, e envolve muito mais que um suposto estelionato religioso.

Através de pessoas que conhecem o caso, o FOLHA DO SUL ON LINE obteve detalhes da história do homem de 38 anos, que descobriu em 2009 ser portador do vírus HIV, mas que acredita estar curado da doença graças à militância na igreja do bispo Edir Macedo.

O paciente se tratou até o ano passado no Serviço de Atendimento Especializado (SAE), em Vilhena, mas desistiu da terapia para seguir as orientações do pastor da Universal, que prometia livrá-lo do “vírus da Aids” através de orações.

Mesmo suspendendo voluntariamente a medicação, o homem sempre retornava ao SAE quando tinha uma recaída. “Ele chegava com diarréia ou pneumonia, decorrentes da ação do HIV, mas não aceitava tomar os medicamentos contra o vírus. A gente, então, tratava apenas os sintomas, pois o paciente dizia que estava curado ‘em nome de Jesus’”, confirma uma servidora da entidade.

Ontem, assistentes sociais descobriram que o fanatismo religioso do portador do HIV está comprometendo toda a família: a esposa resolveu desabafar e contar que o marido já doou quase tudo à Igreja Universal em troca da cura.

E a mulher só resolveu fazer as revelações porque, além de já estar faltando comida em casa, o companheiro anunciou que, nos próximos dias, “entregaria no altar” o único bem que lhe restou: a casa onde todos vivem

Ao relatar o caso na polícia, a esposa do fiel revelou que ele já doou uma moto e entrega à igreja os dois benefícios que garantem a sobrevivência da família: as pensões que o INSS paga para ele próprio (em decorência da doença) e para a filha, menor de idade e portadora de deficiência mental. A criança tem 7 anos e freqüenta a APAE.

Acompanhando o caso e tentando evitar que o homem morra em decorrência da Aids e a família dele de fome, o SAE vai orientar a esposa a entregar ao pastor da Universal uma cópia da ocorrência registrada na polícia e o recorte de uma reportagem mostrando que a mesma denominação já foi condenada por um episódio parecido. Leia aqui.

O OUTRO LADO
O site se coloca à disposição da Igreja Universal para ouvir a versão do pastor ou de qualquer outro membro que deseje falar em nome da Universal. Será reservado à igreja o mesmo espaço para rebater à acusação, tão logo suas lideranças entre em contato com a redação, através do telefone (69) 3322-3322 ou 9-8492-7805.



Fonte: Folha do Sul 
Autor: Da redação

Nenhum comentário:

Postar um comentário